“Ressurreição se torna, principalmente, um filme voltado para a reflexão da fé”

Em Ressurreição (Risen), mais um épico bíblico, o diretor e roteirista Kevin Reynolds (Waterworld, O Segredo das Águas; O Conde de Monte Cristo) se propõe a contar a história dos acontecimentos pós-crucificação de Cristo, algo nunca antes destacado em um longa.

Cliff Curtis é uma figura forte no papel de Jesus
© Lightworkers Media / Hearst Productions Inc.

No filme, o tribuno romano Clavius (Joseph Fiennes) é um homem cético, que tem como responsabilidade investigar o desaparecimento do corpo de Jesus – ou Yeshua, seu nome original, após sua suposta ressurreição. A busca por respostas o leva diretamente aos seguidores de Cristo, e logo, Clavius se vê questionando suas próprias crenças. A primeira parte da trama segue os padrões de uma série policial americana, com Clavius e seus subordinados procurando incansavelmente por pistas, enquanto líderes políticos e religiosos discutem os efeitos do sumiço do corpo de um messias em potencial diante da população. A partir do momento em que Clavius começa a encontrar respostas, porém, Ressurreição se torna, principalmente, um filme voltado para a reflexão da fé, tirando qualquer foco das cenas de ação e suspense.

Joseph Fiennes como o tribuno romano Clavius

Joseph Fiennes como o tribuno romano Clavius

Os constantes diálogos e questionamentos são sustentados pelas boas atuações – Cliff Curtis é uma figura forte no papel de Jesus, e Joseph Fiennes acompanha bem os conflitos internos do tribuno romano colocado à prova. Já Tom Felton, mais conhecido por interpretar Draco Malfoy na série Harry Potter, deveria ser uma contrapeso em relação a Clavius, representando um soldado iniciante e cegamente obediente. A relação entre os dois e a situação em que se encontram, porém, é pouco explorada, especialmente após o encontro de Clavius com os apóstolos de Cristo, e fica a sensação de que o personagem poderia ter sido melhor desenvolvido.

O problema, aliás, não está restrito apenas a Lucius (Tom Felton). Falta profundidade ao próprio texto. Contrastando com o crescimento e os conflitos apresentados pelos personagens de O Conde de Monte Cristo, também de Kevin Reynolds, Ressurreição se desenvolve de maneira mais fraca, e portanto, pouco convincente. Os próprios apóstolos de
Jesus são retratados de uma forma um tanto ingênua e sem nenhum questionamento a respeito de sua fé ou do que presenciam. Bartholomeu, o primeiro a quem Clavius encontra, chega a ser uma figura cômica.

RESSUREICAO_PASCOA_CRISTO_PAIXAO_5

Divulgação

Visualmente, a fotografia, enfatizando cores claras e deixando pouco espaço para um clima sombrio, não tem grande destaque, mas é compensada pela atenção aos detalhes e fidelidade à época retratadas pela cenografia e figurino, criando ambientes e vestiários incríveis. Os efeitos de computação gráfica (CGI), no entanto, deixam bastante a desejar. Apesar da trama interessante, mostrando um lado pouco explorado pelos épicos bíblicos, fica a sensação de que Ressurreição é um filme incompleto, que poderia ter muito mais a oferecer se arriscasse um pouco. Vale a ida ao cinema, desde que sem grandes expectativas.

RESSUREICAO_PASCOA_CRISTO_PAIXAO_POSTERRESSUREIÇÃO (RISEN)

Distribuidor/Produtora: Sony Pictures

Gênero: Ação, drama e aventura

Classificação Etária: 12 anos

Data de Lançamento: 17 de Março 2016

Tempo de Duração: 1h 42 minutos

Direção: Kevin Reynolds

Produtores: Michey Liddell, Patrick Aiello e Pete Shilaimon

Roteiro: Kevin Reynolds

Elenco: Andy Gathergood, Antonio Gil, Cliff Curtis, Frida Cauchi, Jan Cornet, Joseph Fiennes, Karim Saleh, Luis Callejo, María Botto, Mario Tardón, Mish Boyko, Peter Firth, Richard Atwill, Selva Rasalingam, Stephen Hagan, Stewart Scudamore e Tom Felton.

 SINOPSE:

Às vésperas de um levante em Jerusalém, surgem rumores de que o Messias judeu ressuscitou. Um centurião romano agnóstico e cético (Joseph Fiennes) é enviado por Pôncio Pilatos para investigar a ressurreição e localizar o corpo desaparecido do já falecido e crucificado Jesus de Nazaré, a fim de subjulgar a revolta eminente. Conforme ele apura os fatos e ouve depoimentos, suas dúvidas sobre o evento milagroso começam a sumir.

Crítica | Ressurreição
Roteiro
Direção
Elenco
Edição
Efeitos Especiais / Forografia
Trilha Sonora
Pontos Positivos
  • Elenco
Pontos Negativos
  • Roteiro
2.3Pontuação geral
Avaliação do leitor: (0 Votos)

Comentários

comentários

Sobre o autor

Renata Fernandes
Navegadora (Crítica)

Cineasta, crítica de Cinema e estudante de Jornalismo. Respira Cinema e é uma nerd de carteirinha.