“A fotografia e os cenários também impressionam, com cores fortes e paisagens grandiosas”

É impossível não comparar uma sequência ao filme original, ainda mais quando este é “O Tigre e o Dragão” (Crouching Tiger, Hidden Dragon), dirigido por Ang Lee (O Segredo de Brokeback Mountain; As Aventuras de Pi). Vencedor de quatro Oscars e indicado em outras seis categorias, o filme foi um sucesso de crítica, e é aclamado como um dos grandes clássicos do cinema chinês, com uma boa história pontuada por personagens bem desenvolvidos e cenas de lutas marcantes.

Dezoito anos se passam entre um filme e outro. Na trama de “O Tigre e o Dragão: A Espada do Destino”, agora sob a direção de Yuen Woo-ping, Michelle Yeoh reprisa o papel da guerreira Yu Shu Lien, encarregada de proteger a espada mística Destino Verde e impedir que esta caia nas mãos do antagonista Hades Dai. Para isso, ela conta com a ajuda de um grupo de guerreiros liderados por Lobo Silencioso (Donnie Yen), com quem vive um romance abalado pelo passado, e do jovem casal formado por Vaso Nevado (a novata Natasha Liu Bordizzo, em um papel que lembra o de Ziyi Zhang) e Wei-Fang (Harry Shum Jr.).

Divulgação Netflix

Divulgação Netflix

A ideia, a princípio, era de que a sequência fosse o primeiro filme inteiramente produzido pelo Netflix, mas o drama Beasts of No Nation, lançado em 2015, acabou tomando o posto. Na época de seu lançamento, ambos os filmes foram boicotados por diversos cinemas dos EUA, que se recusaram a exibir produções que estariam disponíveis para assinantes na internet ao mesmo tempo.

Além do boicote, a “americanização” do filme também chama bastante a atenção. Enquanto em O Tigre e o Dragão os personagens falam mandarim, na sequência o idioma utilizado foi o inglês, e a maior parte do longa foi rodado na Nova Zelândia, e não na Ásia, como o predecessor. Ao roteiro, falta a essência da filosofia oriental, como se a arte marcial fosse o ponto em destaque, e não a doutrina por trás dela.

Os personagens, que a princípio despertam curiosidade (os guerreiros da Casa de Te são apresentados de forma bem interessante) acabam passando batidos, sem grande evolução, e o romance entre os jovens Vaso Nevado e Wei-Fang parece forçado, sem a delicadeza da história de amor vivida pelos casais do filme anterior. Michelle Yeoh e Donnie Yen, por outro lado, destacam-se dos outros atores, dando a intensidade necessária a seus personagens e carregando a narrativa nas costas com facilidade.

Divulgação Netflix

Divulgação Netflix

Apesar dos problemas, porém, O Tigre e o Dragão: A Espada do Destino tem seus acertos. As cenas de ação são bem coreografadas, e os planos que detalham movimentos de pés e pernas dos lutadores, característicos do primeiro filme, ainda estão lá, dando um ritmo interessante às sequências. Não poderia ser diferente, afinal, o diretor Yuen Woo-Ping coreografou as lutas de Kill Bill e Matrix. A fotografia e os cenários também impressionam, com cores fortes e paisagens grandiosas.

A comparação inevitável talvez seja o que mais pesa contra o filme. Como mais um longa de artes marciais, feito apenas para entreter, O Tigre e o Dragão: A Espada do Destino tem tudo para agradar. Como sequência, no entanto, decepciona.

 

TIGRE_E_O_DRAGAO_A_ESPADA_DO_DESTINO_POSTERTIGRE E O DRAGÃO: A ESPADA DO DESTINO (CROUCHING TIGER, HIDDEN DRAGON: SWORD OF DESTINY) 

Distribuidor/Produtora: Netflix

Gênero: Ação-Aventura, Artes Marciais, Épico, Obras de Época

Classificação etária: 14 Anos

Data de Lançamento : 26 de Fevereiro de 2016 ( Brasil )

Tempo de Duração: 1h 40min

Direção: Woo-pingYuen

Produtores: David Thwaites e Harvey Weinstein

Roteiro: Du Lu Wang e John Fusco

Elenco: Michele Yeoh (Yu Shu Lien), Donnie Yen (Lobo Silencioso), Harry Shum Jr.(Tiefang), Natasha Liu Bordizzo, Jason Scott Lee (Hades Dai), Eugenia Yuan, Roger Yuan (Iron Crow), Juju Chan (Silver Dart Shi), Chris Pang (Flying Blade), Woon Young Park, Darryl Quon (Turtle Ma).

SINOPSE:

Ambientado 20 anos após os acontecimentos de O Tigre e o Dragão, O Tigre e o Dragão: A Espada do Destino traz os mestres Yu Shu-Lien (Michelle Yeoh), Tie-Fang (Harry Shum Jr.), Meng Sizhao (Donnie Yen) e Snow Vase (Natasha Liu Bordizzo) de volta. Juntos, eles terão que unir forças para defender a lendária espada Destino Verde das mãos do temido Hades Dai (Jason Scott Lee).

Netflix | O Tigre e o Dragão: A Espada do Destino (Crítica)
Roteiro
Direção
Elenco
Efeitos Especiais
Fotografia
Pontos Positivos
  • Efeitos Especiais
  • Fotografia
  • Lutas
Pontos Negativos
  • Roteiro
  • Elenco
2.6Pontuação geral
Avaliação do leitor: (0 Votos)

Comentários

comentários