‘O CLICHÊ AMERICANO, O ROMANCE E O ROTEIRO SURPREENDENTE’

O CineSideral vem mais uma vez para contar uma novidade e mais uma experiência positiva entre as séries americanas. No último dia 29 de agosto, a Netflix colocou em cartaz mais um sucesso da TV americana. Se trata da série Blindspot. Criada por Martin Gero, dirigida por Marcos Siega e Mark Pellington e com as atuações de Jaimie Alexandre e  Sullivan Stapleton, como os protagonistas.

Sullivan Stapleton é a protagonista da série

Sullivan Stapleton é a protagonista da série

Originalmente, a série é uma produção do canal americano NBC, e teve a estreia de sua primeira temporada em setembro do ano passado. A produção aparenta ser mais uma história americana, onde o mundo tenta explodir os Estados Unidos, e os heróis do FBI e da CIA, tem a tarefa de defender a pátria dos Russos, e do mundo Ocidental. Ficando nos padrões de uma produção Hollywoodiana, clichê e repetitiva. Mas por incrível que pareça, a história não se encaixa nesses padrões, trazendo para o público um roteiro surpreendente e inovador.

A história se passa nos Estados Unidos, exatamente em Nova York nos dias atuais. Toda a trama começa a se desenrolar, quando uma misteriosa mala é achada em plena Times Square, por um policial. Após verificar que o dono da objeto é desconhecido, as autoridades acionam o esquadrão antibombas para solucionar o mistério. Para a surpresa de todos, o conteúdo da mala não era uma bomba ou uma ameaça terrorista, mas sim Jane Doe, uma mulher misteriosa e sem memória, que carrega nas suas costas uma tatuagem com o nome do agente do FBI Kurt Weller, mesmo sem se conhecerem.  A partir daí, a trama se desenrola através do  desafio de descobrir quem tatuou o corpo dessa mulher, porque ela está sem memória e o mais importante, o motivo pelo qual o nome de um agente do FBI está tatuado em suas costas.

Jane Doe é uma mulher misteriosa e sem memória, que carrega nas suas costas uma tatuagem com o nome do agente do FBI - Kurt Weller

Jane Doe é uma mulher misteriosa e sem memória, que carrega nas suas costas uma tatuagem com o nome do agente do FBI – Kurt Weller

A primeira temporada contou com 23 episódios e 40 minutos em cada um deles, nos proporcionando qualidade e atuações muito boas entre os atores envolvidos. A qualidade da série também se estende em outros aspectos da produção como a edição e a direção, que utiliza muito do recurso de cortes rápidos, deixando a série muito mais atraente, sempre com ar de suspense, e um gostinho de que tem mais por vir. A trilha sonora é outro fator que ajuda a manter esse ar de suspense. Apesar de ser bem básica, simples e bastante instrumental, é fundamental para contar a história.

Os personagens estão com o figurino oficial dos agentes do FBI, e os locais de gravação se passa quase sempre em Nova York, com exceção de algumas cenas, que dar a entender, ser no Oriente Médio e em outros países. Como citado acima, os fatores que compõem a história são bem simples, mas o que diferencia essa produção americana de outras, é realmente o roteiro, que inova no começo e em todos os outros episódios. Se você se apaixonado por séries policiais e por romances impossíveis, essa é a sua história. É uma oportunidade para se deliciar e aprender um pouco mais com produção audiovisual de qualidade.

Ficha Técnica

blindspot_tattoos_photoBLINDSPOT – TEMPORADA 1
Distribuidor/Produtora:  NBC
Gênero: Drama, Suspense, Ação
Classificação: 16 anos
Data de Lançamento: 29 de Setembro de 2015
Tempo de Duração: 924 minutos
Criador: Martin Gero
Direção: David McWhirter, Karen Gaviola, Marcos Siega, Mark Pellington, Rob Hardy Romeo Tirone e Steve Shill

Elenco: Jaimie Alexander, Sullivan Stapleton, Rob Brown, Marianne Jean-Baptiste, Ashley Johnson, Ukweli Roach

Sinopse: Blindspot conta a história de um agente do FBI que, misteriosamente, se vê em meio a uma conspiração. A história começa quando uma pessoa, completamente sem memória, é encontrada nua no meio da Times Square, em Nova York, com o corpo coberto de tatuagens recentes. E uma dessas tatuagens é o nome do agente.

 

NETFLIX | BLINDSPOT – TEMPORADA 1 (CRÍTICA)
Direção
Roteiro
Elenco
Fotografia
Montagem
Trilha Sonora
4.4Pontuação geral
Avaliação do leitor: (1 Voto)

Comentários

comentários