JÁ DOOU 500 MIL DÓLARES PARA VÍTIMAS DO FURACÃO SANDY

Kristen Stewart é definitivamente um fenômeno de popularidade. Todos sabem que, desde os famosos filmes de vampiros superpoderosos, essa menina é idolatrada por metade da Terra (e, talvez, invejada pela outra metade). Com uma filmografia já extensa, ela figura entre as jovens mais desejadas, mas algum dia vai conseguir se desvencilhar totalmente do estereótipo de musa teen? Talvez sim. Ela tem surpreendido.

Em seu novo trabalho com Woody Allen, contracena com Jesse Eisenberg e seu trabalho parece bem mais complexo que o de outrora, mantendo é claro traços que são característicos de sua atuação. Ele consegue, com mais sucesso, controlar seu ímpeto em cena, parecendo mais serena. Durante muitas vezes foi criticada por estar sempre parecendo séria, furiosa ou mal-humorada. É a pecha que lhe antecede, aliás. Kristen chegou a padecer da fama de bad girl fora dos sets.

Kristen chegou a padecer da fama de bad girl fora dos sets

Kristen chegou a padecer da fama de bad girl fora dos sets

A moça, nascida em 9 de abril de 1990, LA, estreiou em “O 13º Aniversário” (1999), com uma participação e logo estava em “Os Flinstones em Viva Rock Vegas” (2000), “Encontros do Destino” (2001), “O Quarto do Pânico” (2002), “Garganta do Diabo” (2003), “O Silêncio de Melinda” (2004), “Segurem essas Crianças” (2004), “Contra Corrente” (2004), “Sociedade Feroz” (2005), “Zathura: Uma Aventura no Espaço” (2005), “Eu e as Mulheres” (2005), “Os Mensageiros” (2007), “Doces Encontros” (2007), “Na Natureza Selvagem” (2007), “Cutlass” (2007), “O Lenço Amarelo” (2008), “Fora de Controle” (2008), “Jumper” (2008), “Crepúsculo” (2008), “Adventureland” (2009), “Crepúsculo: Lua Nova” (2009), “The Runaways” (2010), “Crepúsculo: Eclipse” (2010), “Corações Perdidos” (2010), “Crepúsculo: Amanhecer – Parte 1” (2011), “On the Road” (2011), “Branca de Neve e o Caçador” (2012), “Crepúsculo: Amanhecer – Parte 2” (2012), “K-11” (2013), “Marcados pela Guerra” (2014), “Para Sempre Alice” (2014), “Acima das Nuvens” (2014), “Anesthesia” (2015), “American Ultra” (2015), “Café Society” (2015), “Quando Te Conheci” (2016).

Em “Na Estrada”, dirigido por Walter Salles, ela teve a oportunidade de quebrar alguns paradigmas e conceitos que a cercavam; o próprio filme já exibia uma temática mais interessante que a permitiu experimentar e crescer como artista. A partir daí, pode se dizer que os filmes em que aparece são menos dirigidos a um público específico e mais voltados ao cinema como Arte. Mas, se pensarmos bem, ela mostra que tem talento desde cedo: em “O Quarto do Pânico”, ela tinha 12 anos e atuou ao lado de Jodie Foster como uma verdadeira profissional.

Kristen com 12 anos e Jodie Foster em “O Quarto do Pânico”

Kristen com 12 anos e Jodie Foster em “O Quarto do Pânico”

A voz quase rouca e forte confere um charme à menina e em entrevista ela sabe muito bem discorrer sobre o seu trabalho como atriz. Ela fala como pode ser orientada pelo humor, dar camadas à personagem, recorrer à memória emotiva, etc. Também tece elogios a colegas de cena como Jesse Eisenberg e Robert Pattinson. Já ganhou alguns prêmios secundários em festivais, entre eles o People’s Choice Award e o César.

A cada projeto ela fala com mais propriedade do seu trabalho e torna-se mais familiarizada com suas próprias habilidades. Sua interpretação super realística (em oposição à teatralidade ou ao estrionismo) é sua marca registrada e nessa seara ela é uma das grandes de sua geração. A economia de gestos e expressões, típica do cinema, é elevada a quinta potência e ela consegue conter a atenção dos espectador sem fazer muito – é uma habilidade que poucos têm.  Ainda, sua participação em programas como Jimmy Fallon e Conan O’Brien são sempre divertidas.

Stewart em Café Society

Stewart em Café Society

Stewart é razoavelmente ligada a projetos sociais: certa vez doou 500 mil dólares, que ganhou por quinze minutos de conversa com um príncipe árabe, para as vítimas do furacão Sandy. Ela ainda contribui para a Cruz Vermelha e é madrinha de um hospital que cuida de diabetes e crianças – algum senso de comunidade ela tem. Kristen também não fala tanto sobre vida pessoal, mas sabemos que namorou por cinco anos com Pattinson e consta que manteve relacionamento com Alicia Cargile, uma programadora de efeitos visuais e com uma cantora francesa chamada Soko.

Com mais três filmes ainda não anunciados no mercado brasileiro (“Personnal Shopper”, “Billy Lynn’s Long Haftime Walk”, “Certain Woman”) ela vai brilhar esse ano nas telas grandes.

Comentários

comentários