Mostra exibe curtas de forma gratuita em comunidades da Zona Oeste do Rio de Janeiro

O projeto Cinemão realizará a  “II Mostra Anima Cinemão”.  A mostra exibirá filmes de animação produzidos no Brasil, de forma gratuita, durante os meses de julho a setembro. O evento inicia sua jornada na Cidade das Crianças, em Santa Cruz, nos dias 12, 13 e 14 de julho. Depois, a Mostra Cinemão seguirá em itinerância, percorrendo doze (12) bairros da Zona Oeste (Bangu, Campo Grande, Curicica, Jacarepaguá, Jardim Sulacap, Padre Miguel, Pedra de Guaratiba, Realengo, Recreio dos Bandeirantes, Santa Cruz, Sepetiba, Vargem Grande) até setembro.

A idealização do projeto é do diretor, Cid César Augusto. A curadoria é do diretor de animação, Marão.

O projeto II Mostra Anima Cinemão  integra o Circuito Cultural Rio, idealizado pela Secretaria Municipal de Cultura e pela Prefeitura do Rio para a programação cultural dos períodos Olímpico e Paralímpico, que vai de maio a setembro de 2016.

cangaceiro_1[1]

O Cangaceiro

Sobre o Cinemão

O Cinemão é uma rede exibidora popular. É uma sala de cinema móvel. Trata-se de uma carro aparelhado para exibição de filmes, equipado com projetor de alta performance, super telão inflável, sistema de som, cadeiras e pipoqueira.
Este projeto está em atividade desde 2010 e já realizou mais de sessenta ações em comunidades e equipamentos culturais da cidade, se tornando o projeto que protagoniza o maior número de intervenções cinematográficas em espaços públicos no Rio de Janeiro. O Cinemão já exibiu, ao longo desse período, documentários, como “A Batalha do Passinho”, de Emílio Domingues, o longa “Nise – O Coração da Loucura”, de Roberto Berliner, entre outros.

O objetivo principal é ocupar espaços públicos e populares promovendo o cinema brasileiro de forma prática, gratuita e eficiente. O projeto exibe uma produção nacional (curtas e longas de todos os gêneros) de forma democrática e acessível, atendendo a toda e qualquer população. Também faz parte deste projeto a realização de oficinas de audiovisual para crianças e adolescentes.
A partir de acordos com distribuidores nacionais, o Cinemão funciona como uma importante janela para democratização do cinema brasileiro. Também realiza oficinas de audiovisual e usa tecnologia própria por meio do Aplicativo “Cinemão” para o estímulo de construção de narrativas populares.  Com o intuito de difundir ainda mais as realizações propostas e atuar no processo de formação de plateias para o cinema nacional, tanto a exibição dos filmes e as oficinas possuem entrada franca em todas as suas atividades.

Para Cid César Augusto, idealizador e diretor do Cinemão, essa é a maior mostra itinerante de filmes de animação realizada no Rio de Janeiro:

– É um evento inédito para a Cidade Maravilhosa e para Cinema Brasileiro. Também é uma excelente oportunidade para democratizar essa intensa e vibrante produção nacional. Os filmes de animação fazem maior sucesso com todas as faixas etárias.

terra_cuide_dessa_bola_2[1]

Terra, Cuide Dessa Bola

 

Programação

Curtas

  • Até a China (15’), de Marão
  • Atrox Tempus (5’), de Carlos D.
  • Calango Lengo (10’), de Fernando Miller
  • Estrela (2’), de David Mussel
  • Fluxos (3’), de Diego Akel
  • Fuga Animada (4’), de Guto Bicalho Roque
  • Guida (12’), de Rosana Urbes
  • Menina Chuva (7’), de Rosaria
  • Rugas (6’), de Ludmila Curi
  • Super Plunf (9’), de Camila Kauling Rumpf
  • Viagem na Chuva (18’), de Wesley Rodrigues
  • Virando Gente (10’), de Analúcia Godoi

Retrospectiva
(Curtas exibidos da I Mostra Anima Cinemão que estão na edição de 2016)

  •  A gota e o ralo
  • A ilha
  • Awara Nane Putane
  • Eu queria ser um monstro
  • Eram os Deuses Extraterrestres
  • Julieta de Bicicleta
  • O Anão que virou gigante
  • O Cangaceiro
  • Ogro
  • O Macaco e o Rabo
  • O menino que sabia voar
  • Rio(te)amam(se)
  • Terra, Cuide Dessa Bola

Dias: 12, 13 e 14 de julho (terça a quinta)

Horário: 10h e 14h

Entrada franca

Classificação: livre

Cidade das Crianças
Av. João XXIII ─ Santa Cruz ─ Rio de Janeiro

Fonte: RoMa in Press

Comentários

comentários