O filme estreia dia 4 de agosto na semana do aniversário de 80 anos de Jean-Claude Bernardet

O filme tem foco em elementos invisíveis da cidade

O filme tem foco em elementos invisíveis da cidade

Misturando as linguagens documentais e ficcionais, FOME faz uma reflexão sobre as vias, sentidos e violências que nos atravessam na grande metrópole. Partindo desse universo localizado no limite da sociedade – a vida nua e crua dos moradores de rua – o filme propõe uma caminhada pelos labirintos e precipícios da própria vida. A fome, em seu sentido mais amplo, mas também o amor, no seu sentido mais profundo, são colocados em questão e problematizados nessa longa-metragem de Cristiano Burlan.

O filme tem foco em elementos invisíveis da cidade, trabalhando elementos realistas, através de uma cuidadosa fotografia em preto e branco. Nas veredas da metrópole paulistana, um velho homem (Jean-Claude Bernardet) abandona o passado e deambula na invisibilidade. Carrega consigo apenas um carrinho, alguns trapos e a velhice.

Acompanhe o trailer de fome:

Fonte: Vitrine Filmes

Comentários

comentários