Nos traz a lembrança inúmeras “personae non gratae” da nossa fatídica política brasileira

O retrato da atual crise política brasileira já era anunciado há anos. Dia após dia acompanhamos os noticiários sobre os inúmeros esquemas do sistema político brasileiro, as redes sociais e sua bipolarização política, a discriminação da mulher no mercado de trabalho e no lar, a cor de partidos sendo defendidas doa a quem doer e por aí vai. No meio de tudo isso, não seria nenhuma surpresa assistir a um filme abordando qualquer um desses temas. Esse é o caso da comédia “Uma Loucura de Mulher”, do diretor Marcus Ligocki.

O longa brasileiro conta a história de Lúcia (Mariana Ximenes), uma ex-bailarina, recatada e do lar, casada com o deputado Gero (Bruno Garcia), pré-candidato ao Governo do Distrito Federal, que precisa do apoio do senador Waldomiro (Luís Carlos Miele), para que se eleja. Na festa de lançamento de sua candidatura, Gero exige o total apoio de sua mulher, colocando o seu casamento em segundo plano. Lúcia como boa esposa que é, apoia o marido incondicionalmente, mesmo sendo um conflito permanente em sua mente, e na festa aceita o pedido do senador para uma dança. Após o “espetáculo” na pista, ocorre um incidente e Gero, persuadido por seu assessor Cléber, não defende Lúcia, que decide romper com a estrutura familiar e fugir para o Rio de Janeiro com a ajuda de sua amiga Dulce (Miá Melo), gerando todo conflito que move o filme.

UMA_LOUCURA_DE_MULHER (2)

O roteiro de “Uma Loucura de Mulher” foi escrito a três mãos e a princípio é bem interessante e nos apresenta tramas distintas como a odisseia de Gero em ter sua esposa de volta, para que seus interesses sejam alcançados e o enfrentamento de questões vividas por Lúcia em busca de uma libertação e recuperar sua antiga identidade. Ele flerta com a reflexão de algumas questões antes apresentadas nesse texto, mas a narrativa se arrasta pela falta de envolvimento, ser extremamente estereotipada em prol de um riso fácil,  em estar recheada de situações clichês, que algumas nos lembram sitcons antigas dos Trapalhões, mas que não funciona bem no filme e conseguem no máximo arrancar uma risada à la  Sheldon Cooper (The Big Bang Theory).

UMA_LOUCURA_DE_MULHER (1)

Ligocki optou por atores conhecidos de novelas e utilizou exatamente um tom mais novelesco ao filme. Apesar de utilizar técnicas de câmeras não vistas em folhetins de comédia das sete, é exatamente a identidade apresentada no longa. A escolha dos atores foi um ponto acertado e em cada cena é visto o esforço, para que a história prossiga bem, mas que não é o suficiente. Mariana Ximenes e Bruno Garcia são os atores principais, cativantes em cumprir o que é exigido em toda a trama, dando vida ao enredo. Entre os personagens secundários, vale destacar a atuação de Guida Vianna, interprete da personagem Rita, uma vizinha irreverente que se relacionava com o falecido pai de Lúcia, que proporciona os momentos engraçados e foi o estopim para a virada da personagem principal. Outro que se destacou foi o saudoso Luiz Carlos Miele, que personifica muito bem a figura de um cínico político, que nos traz a lembrança inúmeras “personae non gratae” da nossa fatídica política brasileira à beira de um colapso e protagoniza o final da história, que o diretor guardou como a grande surpresa do filme.

UMA_LOUCURA_DE_MULHER (4)

Apesar de “Uma Loucura de Mulher” se contextualizar com o atual momento da política, embates que ocorrem diariamente nas redes sociais e outros temas, sua premissa não é criar uma discussão aprofundada, mas apenas nos trazer a memória e rir com quão tosco é tudo isso.

Ficha Técnica

Uma-Loucura-de-Mulher-pôster

UMA LOUCURA DE MULHER
Distribuidor/Produtora:  Imagem Filmes
Gênero: Comédia
Classificação Etária: 12 anos
Data de Lançamento:  2 de Junho de 2016
Tempo de Duração: 1h 40 minutos
Direção: Marcus Ligocki Jr.
Roteiro: Angélica Lopes, Marcus Ligocki Jr., Kirsten Carthew
Produtores: Marcus Ligocki Jr., Lara Guaranys, Jane Kagon, Mariana Ximenes, Marcelo Torres, Mauro Pizzo
Trilha Sonora: Bandeira 8 – Fábio Mondego, Fael Mondego e Marco Tommaso
Diretor de Fotografia: André Carvalheira
Montador: Marcelo Moraes
Elenco: Mariana Ximenes Bruno Garcia Miá Mello Sergio Guizé Guida Vianna Luiz Carlos Miele Zéu Britto Augusto Madeira Claudio Mendes Erom Cordeiro Roberta Gualda Ildi Silva.

SINOPSE:

Lúcia (Mariana Ximenes) é casada com Gero (Bruno Garcia), político que está deslumbrado com a possibilidade de se tornar governador. Lúcia está disposta a apoiá-lo, mas um vacilo dele a faz fugir para o Rio de Janeiro. Lá, ela redescobre a alegria de estar solteira e de perseguir os próprios sonhos. Gero precisa dela para se eleger e Lúcia tem que se livrar dele para ser feliz.

Crítica | Uma Loucura de Mulher
Roteiro
Direção
Elenco
Fotografia
Montagem
Trilha Sonora
Pontos Positivo
  • Elenco
Ponto Negativo
  • Roteiro
2.6Pontuação geral
Avaliação do leitor: (0 Votos)

Comentários

comentários