CRÍTICA | TAMO JUNTO
Direção
Roteiro
Elenco
Fotografia
Trilha Sonora
Montagem
3.2Pontuação geral
Avaliação do leitor: (0 Votos)

‘FINAL FELIZ CHEIO DE CLICHÊS DIGNOS DAS COMÉDIAS ROMÂNTICAS’

A comédia romântica é um dos gêneros cinematográficos mais utilizados pelo cinema brasileiro. Perdendo apenas paras as cinebiografias, a comédia agrada ao público, enche as salas de cinemas e transforma a produção em sucesso de bilheteria. Geralmente, utiliza-se atores conhecidos do grande público, para os papeis principais, sendo uma das formas mais eficaz para a divulgação da produção.

Feito com qualidade e com um roteiro de conteúdo, se transforma automaticamente em uma sequência de filmes, atraindo mais fãs do gênero e fomentando o mercado. Sem qualidade e conteúdo, se transforma em uma produção vazia, com roteiro pobre e confuso que, acaba perdendo até o objetivo, que é fazer o telespectador dar risada. Tamo Junto, dirigido por Matheus Souza, é o exemplo ruim de produção de comédia no Brasil, perdendo o objetivo, com  a mensagem final distorcida.

tamo_junto-2

Filme conta a história de Felipe (Leandro Soares) que termina com sua namorada Carol

Apresentado no Festival de Gramado, o filme conta a história de Felipe (Leandro Soares) que termina com sua namorada Carol (Fernanda Souza), por acreditar que a vida de solteiro é mais divertida e com mais liberdade. Após o término do namoro, Felipe descobre que levar a vida sozinho não é tão divertida e nem animada como ele pensava. Com isso, se juntou com seu amigo nerd do colegial Paulo Ricado(Matheus Souza). Unidos, começam uma busca desesperada por sexo e drogas, com encontros de mais personagens como a madura Júlia (Sophie Charlotte), também amiga do colégio de Felipe, e Diana (Alice Wegmann), novo amor de Paulo Ricardo.

Como previsto, a conclusão do filme é esperada, com um final feliz, cheio de clichês dignos das comédias românticas. Apesar de ser previsível e com uma narrativa fraca, o filme tem piadas que em algumas ocasiões cumprem seu papel, fazendo o espectador rir, mesmo que saia do roteiro e faça o mesmo perder o sentido.

A piada inclusive é o ponto forte, que na sua maioria foi tirada da internet, exigindo do público um entendimento maior do mundo da web. Outro ponto forte da produção, são os atores, na sua maioria jovens, que consegue elevar um pouco a qualidade do enredo e são responsáveis pela maior parte da graça do filme. Com uma ressalva e um elogio justo para o ator Matheus Souza (Confissões de Adolescentes, 2013), que além de assinar a direção, consegue se sair melhor do que os atores principais, carregando a risada do filme nas costas.

tamo_junto

Tamo Junto é um ótimo filme para quem espera algumas piadas sobre versões do tema “Adolescente tímido em busca do sexo”

A direção não apresenta nem pontos fortes e nem pontos fracos, se mantendo linear, com as mesmas características dos trabalhos anteriores do diretor como Diálogos Velozes e Ininterruptos, com centenas de referências a filmes, séries, games, memes da internet e principalmente do Youtube. Brincadeiras com estilos de outros cineastas, também são elementos utilizados por Matheus Souza. Assim como a tentativa de incluir bordões, como “Qual é o seu problema?”, usado pelo personagem principal a todo o momento, não funcionando em nenhuma tentativa.

Tamo Junto é um ótimo filme para quem espera algumas piadas sobre versões do tema “Adolescente tímido em busca do sexo”. Já para quem espera da comédia, a possibilidade de reflexões e questionamentos mais interessantes ou de uma imagem mais elaborada, a dica é assistir Woody Allen, com um final surpreendente ou talvez, menos previsível.

Ficha Técnica

tamo_junto_posterTAMO JUNTO
Distribuidor: Paris Filmes / Downtown Filmes
Gênero: Comédia
Classificação Etária: 16 anos
Data de Lançamento: 08 de novembro de 2016
Tempo de Duração: 1h e 36 minutos
Direção: Matheus Souza
Roteiro: Matheus Souza, Bruno Bloch, Pedro Cadore
Produção: Matheus Souza, Ana Cristina Mota de Souza, Ana Kormanski
Direção de Fotografia: Vinicius Brum
Trilha Sonora: Marcelo Durham
Montador: Rodrigo Daniel Melo
Diretora de Arte: Natália Pirulita Bittencourt
Montador de som: François Wolf

Elenco: : Leandro Soares (Felipe), Sophie Charlotte (Julia), Matheus Souza (Paulo Ricardo), Alice Wegmann (Diana), Fábio Porchat, Fernanda Souza (Carol), Antonio Tabet, Augusto Madeira (Médico), Rafael Queiroga.

Sinopse:

Rapaz termina um intenso relacionamento e se vê solteiro pela primeira vez em muito tempo. Livre, leve e solto, ele planeja cair na gandaia e recuperar os anos perdidos, mas logo descobre que o novo estado civil não é tão divertido quanto ele idealizava.

Comentários

comentários