CRÍTICA | T2 TRAINSPOTTING
Direção
Roteiro
Elenco
Fotografia
Trilha Sonora
4.2Pontuação geral
Avaliação do leitor: (0 Votos)

‘VOCÊ É UM TURISTA NA SUA PRÓPRIA JUVENTUDE’

Depois de vinte anos do sucesso de Trainspotting (1996), Danny Boyle (Quem Quer Ser Um Milionário, 2008) e o elenco se reúnem para continuar a história baseada no livro de Irvine Welsh. Muita coisa aconteceu em duas décadas, tanto no filme quanto na vida real: Ewan McGregor e Danny Boyle brigaram e passaram anos sem se falar, acrescentando maior peso ao filme para os envolvidos.

T2 Trainspotting é uma continuação digna de seu predecessor, mantém o mesmo clima e características do primeiro e atualiza a história evoluindo os personagens. A história mostra as consequências atuais depois de duas décadas do final de Trainspotting. Onde estão os personagens? O que aconteceu com eles?

Renton – Ewan McGregor (Moulin Rouge, 2001) – volta à sua cidade depois de anos longe, agora livre das drogas, buscando se reencontrar com seu passado. Já Spud – Ewen Bremner (Falcão Negro em Perigo, 2001) – continua dependente da heroína, Sick Boy – Jonny Lee Miller (Elementary) – que agora atende por Simon e tenta fazer dinheiro com seu negócio falido, por último Begby – Robert Carlyle (Once Upon A Time) – está fugido da cadeia.

Continuação digna de seu predecessor.

O elenco principal volta e mostra que ainda tem entrosamento, mantendo a mesma essência de seus personagens, porém apresentando evoluções. Simon continua com seus esquemas para fazer dinheiro e tem um impasse com o querer se vingar de Renton e ter de volta seu melhor amigo. Spud continua no vício da heroína e recebe a ajuda de Rent para se livrar. Begby é o personagem que menos evoluiu, continua um criminoso agressivo e impulsivo, mas agora na cadeia, com uma família que não vê há anos e com uma raiva mortal de Renton. Essa ‘estagnação’ de Begby é bem explorada e provoca cenas muito engraçadas.

Danny Boyle é um diretor que provoca sensações em seus filmes: em T2 o espírito é de nostalgia. “Você é um turista na sua própria juventude” é uma frase dita por Simon que exemplifica bem. Os personagens são atormentados pelos fantasmas de seu passado, pelas famílias que abandonaram e não construíram, pelas amizades e pelas pessoas que perderam. Essas sensações contam muito através das visitas a locais, como a icônica estação de trem, recriação de cenas, como Renton correndo e sorrindo ao ser quase atropelado ou uma versão atualizada do famoso discurso de “choose life”.

Danny Boyle é um diretor que provoca sensações em seus filmes: em T2 o espírito é de nostalgia.

Além desses recursos da história, a estética se repete. Os efeitos especiais dão a mesma ideia de psicodelismo, junto com a edição ritmada, usando cortes rápidos, imagens do primeiro filme e de cenas reais. A trilha sonora é um acerto da continuação, volta com o clássico “Lust For Life”, de Iggy Pop, e traz outros como “Radio Ga Ga”, Queen, e músicas mais atuais mesmo sem esquecer a nostalgia.

Diferente do primeiro filme, Danny Boyle utilizou alguns flashbacks de seu predecessor e dos quatro como crianças. Aumenta ainda mais a sensação e a conexão com os personagens vendo-os sendo criados juntos, atravessando um longo período de tempo, e vendo o que se tornaram.

T2 Trainspotting é um filme que sobrevive sozinho, mas a sua carga emocional e nostálgica funciona muito mais como uma continuação. Uma visita ao passado que faz repensar se valeu a pena o caminho seguido e tudo que foi deixado para trás. É uma busca pela própria identidade.

Ficha Técnica


T2 TRAINSPOTTING
Distribuidor: Sony Pictures
Gênero: Drama, Comédia
Classificação etária: 16 anos
Data de Lançamento: 23 de Março de 2017
Tempo de Duração: 1h 57 min
Direção: Danny Boyle
Roteiro: John Hodge, Irvine Welsh (baseado no livro)
Produção: Danny Boyle, Christian Colson, Irvine Welsh
Fotografia: Anthony Dod Mantle

Elenco: Ewan McGregor (Renton), Robert Carlyle (Begbie), Ewen Bremner (Spud), Jonny Lee Miller (Simon), Anjela Nedyalkova (Veronika), Kelly Macdonald (Diane), Irvine Welsh (Mikey Forrester).

Sinopse: Renton (Ewan McGregor) retorna à cidade natal depois de vinte anos de ausência. Hoje, ele é um homem novo, com um emprego fixo e livre das drogas. Os amigos não tiveram a mesma sorte: Sick Boy (Jonny Lee Miller) comanda um comércio fracassado, Spud (Ewen Bremner) continua dependente de heroína e Begbie (Robert Carlyle) está na prisão. Aos poucos, Renton revela que sua realidade não é tão positiva quanto ele mostrava, e volta a praticar os crimes de antigamente. Sequência de Trainspotting – Sem Limites (1996), inspirada no livro “Porno”, de Irvine Welsh.

 

Comentários

comentários