CRÍTICA | PARQUE DO INFERNO
Roteiro
Enredo
Direção
Elenco
Fotografia
Trilha Sonora
2.5Pontuação geral
Avaliação do leitor: (0 Votos)

‘Um “feijão com arroz” bem feito’

Por Fernando Teixeira

Parque do Inferno é exatamente aquilo que você já viu em filmes de terror, porém, com um final que você (talvez) não espere.  Seguindo à risca (ou quase como uma cópia de Jason Voorhees e Halloween), o filme traz um vilão mascarado que por motivos adversos (sim, o filme não deixa claro) escolhe suas vítimas no halloween e as mata. O filme conta com um elenco que não compromete e que não entrega nada além de uma sensação de que falta muita coisa, o que também já é esperado nesse tipo de filme, afinal, eles só estão ali para morrer.

Protagonizado por Amy Forsyth e Reign Edwards, que até conseguem interpretar bem quando as suas respectivas personagens Natalie e Brooke ficam “descrentes” que toda aquela situação é verdade, porém, quando há a necessidade de demonstrar o “terror”, tudo se perde e parece que não passa de uma “brincadeira”. Já Bex Taylor-Klaus dá o alivio cômico, ou tenta.  O restante do elenco fica em uma linha bem simples, como se só quisesse que terminasse toda a bagunça que o filme entrega.

Mesmo com todos esses clichês, Gregory Plotkin (Atividade Paranormal: Dimensão Fantasma) consegue entregar um roteiro bem elaborado, com cenas fortes, mortes violentas e até um clima de tensão pelo seu final. Os atos são bem desenvolvidos, apesar de que o filme não precisa de uma “profundidade”, já que a premissa não deseja que você crie uma empatia pelos personagens, e sim, a agonia pela morte deles.

A fotografia transmite a proposta que o filme quer trabalhar no publico de forma bem feita, com sequências de planos fechados (chegando a dar a agonia e a sensação claustrofóbica), uma ambientação bem escura e cenários propícios de um verdadeiro “inferno”. Seus efeitos especiais são bons e convencem quanto às mortes, mas não podemos colocar isso como o principal do filme. Já a trilha sonora é algo que não foge da rotina desse gênero Slasher Movies, com sons programados para o susto e musicas que ajudam no “clímax”.

Parque do Inferno


Por fim, entrega o que todos esperávamos: “Adultos com escolhas de adolescentes, um Assassino que mata sem muito sentido e as mortes, que por mais absurdas, até convencem”.

Ficha Técnica

 

PARQUE DO INFERNO (Hell Fest, 2018)
Distribuidor: PARIS FILMES
Gênero: Terror
Classificação Etária:
Data de Lançamento: 22 de Novembro de 2018
Tempo de Duração: 1h 29 min
Direção:  Gregory Plotkin

Elenco: Amy Forsyth, Reign Edwards, Bex Taylor-Klaus, Christian James (XVII), Tony Todd, Benjamin Weaver.

Comentários

comentários