CAROLINA DIECKMANN REPRESENTA COM ENORME SOFISTICAÇÃO PSICOLÓGICA

Segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em 2014, o Brasil tinha um caso de estupro notificado a cada 11 minutos. Tentar silenciar ou relativizar a violência sexual contra mulher faz parte de uma “cultura de estupro” presente em nossa sociedade. Dentro desse panorama é essencial discutir e combater os efeitos dessa cultura.  O Silêncio do Céu vem justamente refletir sobre essa situação, apresentando as sequelas deixadas pelo crime de estupro.

o_silencio_do_ceu-2

Leonardo Sbaraglia e Carolina Dieckmann vivem um casal e o drama do estupro

O filme dirigido por Marco Dutra conta com Carolina Dieckmann, Leonardo Sbaraglia, Chino Darín e Mirella Pascual no elenco e conta a história de uma dona de casa (Carolina) que foi estuprada por dois homens em sua casa e seu marido (Leonardo) vê parte da cena, mas não tem coragem e tempo de agir. A situação segue em segredo entre o casal e colabora para uma certa corrosão da relação, ao mesmo tempo em que o marido persegue os criminosos ao longo da trama.

A grande sacada do enredo é a manutenção do silêncio entre os cônjuges, o que, junto com a procura por justiça do marido, garante uma sensação de angústia ao longo da trama. Mas o filme, apesar de bem ambientado e com bons atores, tem alguns problemas. O diretor é bem sucedido ao misturar gêneros como o suspense e o terror dando uma assinatura ao um filme com o mesmo estilo escuro e quase sinistro.

o_silencio_do_ceu-3

Carolina Dieckmann consegue fazer uma boa performance

Se você é daquelas pessoas que gostam de filmes movimentados e alegóricos, talvez esse não seja para você. Me atrevo a dizer que é um filme com ares de thriller, mas no qual nada acontece por muito tempo, verdadeiras ações paradas em um drama psicológico típico do cinema argentino, mas que para alguns pode tangenciar o monótono. A montagem do filme sugere alguma confusão acerca da história para o leitor. Partes importantes se perdem ou deixam de ficar claras. E isso não parece ser proposital; parece ser sim uma consecução de ideias menos eficazes.

Agora, se você é uma pessoa que curte o cinema contemplativo, com a valorização do suspense e a ironia através da morbidez, esse pode ser uma opção válida. Se, ainda, for fã de cinema latino-americano deve assistir, porque é uma boa oportunidade de ver bons atores do continente em ação.

Em “O Silêncio do Céu” (“Era el Ciel”), Carolina Dieckmann consegue fazer uma boa performance e aproveitar a chance em produção internacional. Sua personagem exige uma sofisticação psicológica muito grande e a atriz dá conta, estando à altura de Leonardo que é um grande ator, tendo se destacado em “Plata Quemada”, “Intacto” e “Relatos Selvagens”.

Ficha Técnica

o_silencio_do_ceu
O SILÊNCIO DO CÉU (Era El Cielo)
Distribuidor/ Produtora: Vitrine Filmes
Gênero: Drama, Suspense
Classificação Etária: 12 anos
Data de Lançamento:  22 de setembro de 2016
Tempo de Duração: 1h 42 min
Direção: Marco Dutra
Roteiro: Lucia Puenzo, Sergio Bizzio, Caetano Gotardo
Produtores: Diego Robino, Raphael Mesquita
Fotografia: Pedro Luque
Montador: Eduardo Aquino
Trilha Sonora: Guilherme Garbato, Gustavo Garbato

Elenco: 
Leonardo Sbaraglia (Mario), Carolina Dieckmann (Diana), Chino Darín (Néstor), Mirella Pascual (Malena), Álvaro Armand Ugón (Andrés), Roberto Suárez (Trini), Paula Cohen (Elisa), Gabriela Freire (Vera)

Sinopse:

Diana (Carolina Dieckmann) carerga consigo um grande trauma: ela foi vítima de um estupro dentro de sua própria residência. Entretanto, ele prefere esconder o caso e não contar para ninguém. Mario (Leonardo Sbaraglia), seu marido, também tem seus próprios segredos – mistérios que, ocultos, estão matando aos poucos a relação do casal.

 

CRÍTICA | O SILÊNCIO DO CÉU
Direção:
Roteiro:
Elenco:
Fotografia:
Trilha Sonora:
3.0Pontuação geral
Avaliação do leitor: (0 Votos)

Comentários

comentários