CRÍTICA | O PODEROSO CHEFINHO
Direção
Roteiro
Dublagem
Design
Trilha Sonora
3.0Pontuação geral
Avaliação do leitor: (1 Voto)

‘BOA ANIMAÇÃO PARA ASSISTIR DESPRETENSIOSAMENTE’ 

Ano passado, assistimos a divertida animação da WarnerCegonhas: A História Que Não Te Contaram que aborda de forma inusitada, mas com boa reflexão, temas que envolvem o dia a dia familiar. Temas como “De onde vêm os bebês?”, apresentando uma grande fábrica comandada por cegonhas que fazem a entrega. Tentando seguir essa ideia, quase sendo confundida como uma continuação, a DreamWorks apresenta sua nova aposta: O Poderoso Chefinho.

Baseado no livro “The Boss Baby (Marla Frazze), a história inicia em uma linha de montagem industrial de bebês que é praticamente igual ao do já citado Cegonhas,  quando um bebê se mostra totalmente diferente dos demais e é examinado como não apto para ser entregue a uma família. Então, é direcionado ao gerenciamento da fábrica junto com muitos, mas muitos bebês. Ao passar dos anos, esse bebê tem a missão de investigar os planos de sua concorrente, que é uma fábrica de adoráveis cãezinhos, que está atrapalhando o negócio de nascimento de bebês. O “Chefinho” é enviado de terno e gravata para a casa da família do garoto imaginativo Tim Templeton, que é o único que acha estranho um recém-nascido usar terno e uma pasta preta a tiracolo. A princípio os dois são adversários pela atenção dos pais, mas uma hora cai a ficha e se unem para satisfação do propósito de cada um.

A princípio os dois são adversários pela atenção dos pais, mas uma hora cai a ficha e se unem para satisfação do propósito de cada um.

O seu enredo flerta sobre os vínculos familiares já vista em outras animações e com a imaginação fértil de uma criança. Temas que foram abordados para trazer identificação com o espectador de qualquer lugar, por serem verdades universais. Mas, o roteiro de Michael McCullers (Uma Mãe Para o Meu Bebê, 2008) abusou dos clichês familiares de maneira que não traz a tal identificação, mas acaba tornando a animação um tanto enfadonha, por vislumbrar algo que já foi visto anteriormente e de maneira mais inteligente. Essa, não se trata de uma animação para o público infantil, mesmo que tente parecer (algumas vezes se perdendo em seu público alvo), mas de fato é voltado mais para o público adulto, sendo recheada de referências a outros filmes. Referências essas seguidas pela própria tradução brasileira de seu título, mas que no seu conteúdo passa um pouco distante.

Acerta nas referências ao publico adulto.

Logo de cara, vemos Toy Story como grande referência para a forma como o diretor Tom McGrath (franquia Madagascar) conduziu a animação, contemplando um cenário plástico do quarto e da imaginação do garoto Tim, que logo traz uma grande carga emocional de maneira orgânica ao espectador. Podemos ver também em alguns momentos de angústia do garoto, recursos inteligentes de MacGrafth que mais uma vez apresenta referência de antigas animações da Disney como a do Pato Donald. Todas as referências utilizadas ainda ganharam o reforço da trilha sonora apropriada de Hans Zimmer (Batman Vs Superman – A Origem Da Justiça, 2016), que parece que não dorme e assina quase todas as trilhas do cinema. A maneira com foram utilizadas essas referências e a plasticidade do Design pelo diretor foram bem aceitas para o público que as entende. O público adulto.

O Poderoso Chefinho se apresenta um pouco cansativo por não conseguir emplacar os temas que apresentou, em alguns momentos se utilizar de ideias vistas a pouco tempo e com um final bem previsível, mas acerta nas referências ao publico adulto. Uma boa animação para assistir despretensiosamente apenas para largar alguns sorrisos.

Ficha Técnica


O PODEROSO CHEFINHO (The Boss Baby)
Distribuidor: DreamWorks, Fox Film
Gênero: Animação, Comédia
Classificação etária: Livre
Data de Lançamento: 30 de Março de 2017
Tempo de Duração: 1h 37 min
Direção: Tom McGrath
Roteiro: Michael McCullers
Trilha Sonora: Hans Zimmer

Elenco: Alec Baldwin (Bebê), Steve Buscemi (Francis E. Francis), Jimmy Kimmel (Pai), Lisa Kudrow (Mãe), Tobey Maguire (Tim mais velho / Narrador), Conrad Vernon (Eugene), David Soren (Jimbo), Walt Dohrn (Photographer).

Sinopse: Um bebê falante que usa terno e carrega uma maleta misteriosa une forças com seu irmão mais velho invejoso para impedir que um inescrupuloso CEO acabe com o amor no mundo. A missão é salvar os pais, impedir a catástrofe e provar que o mais intenso dos sentimentos é uma poderosa força.

Comentários

comentários