CRÍTICA | O ÍDOLO
Direção
Roteiro
Elenco
Fotografia
Trilha Sonora
4.4Pontuação geral
Avaliação do leitor: (0 Votos)

‘QUANTOS SONHOS RESISTEM À GUERRA?’

Pertencente à Palestina, mas sob o controle do Egito, a região conhecida atualmente como Faixa de Gaza é onde reside o principal personagem da história que fala sobre música, sonhos e, principalmente, persistência. O Ídolo conta-nos a vida do intérprete Mohammed Assaf, vencedor do Arab Idol, a versão árabe do programa já reproduzido no Brasil pelo SBT e também pela Rede Record.

Filme conta a vida do intérprete Mohammed Assaf

Iniciando já na inserção cultural do local, o filme nos mostra uma visão infantil, muito pura sobre a guerra entre Palestinos e Israelenses. Uma visão inocente, que não entende a gravidade do conflito que já matou mais que a 2ª Guerra Mundial. É a partir da infância de Mohammed que começamos a nos situar em uma época conturbada, não apenas pelas condições do lugar, que piora gradativamente conforme o cantor cresce, mas também por sua vida familiar e tudo o que ele vive junto com seus amigos e principalmente, com sua irmã.

O filme toca sutilmente em questões de gênero, mas o foco é ainda a persistência em se permitir sonhar mesmo estando entre um conflito, muito bem mostrado em cenas de transição fortes. Os ângulos e movimentos de câmera não surpreendem, mas a fotografia de Ehab Assal se encarrega de dar o toque de beleza necessário para que a ambientação não perca seu sentido.

Quanto ao elenco, dirigido por Amer Hlehel, o infantil não deixa a desejar, extremamente preparadas, as crianças atuam como se tivessem anos de experiência e destaco aqui Hiba Attalah, que interpreta a irmã de Mohammed, divertida e autêntica. Já Kais Attalah, que dá vida ao jovem músico, demonstra grande expressividade, porém quando adulto vivido por Tawfeek Barhom é tão apático que pensei ser uma característica do próprio Mohammed.

Tawfeek Barhom, dá vida ao músico já adulto

Com a direção de Hany Abu-Assad, o filme tem um roteiro leve até a metade do longa-metragem e acelera a partir de então, mas não chega a ser incômodo, os outros elementos complementam-se e tornam o filme bem finalizado. E tratando-se de um filme que conta história de um cantor com a qualidade de Mohammed Assaf, é claro que a trilha sonora seria um espetáculo à parte, extremamente bem selecionada, se encaixando perfeitamente em cada momento transmitido da vida do músico.

O Ídolo é uma película inspiradora e que nos faz sair do cinema com vontade de acreditar que é possível viver um sonho, mesmo que tudo ao nosso redor nos diga que não. A história do menino de Gaza que sonhava em ser cantor e se apresentar no Cairo merecia ser contada pela 7ª arte. O mundo merecia conhecer Mohammed Assaf para além de sua voz, merecia conhecer a sua inexplicável resistência em sonhar e viver.

Ficha Técnica


O ÍDOLO (Ya Tayr El Tayer)
Distribuidor: California Filmes
Gênero: Biografia
Classificação Etária:
Data de Lançamento: 26 de Janeiro de 2017
Tempo de Duração: 1h e 35 minutos
Direção: Hany Abu-Assad
Roteiro: Hany Abu-Assad e Sameh Zoabi
Produção: Amer Hlehel
Direção de Fotografia: Ehab Assal
Montador: Eyas Salman

Elenco: : Tawfeek Barhom, Kais Attalah, Hiba Attalah, Ahmed Al Rokh, Abdel Kareem Barakeh, Nadine Labaki, Ashraf Barhom

Sinopse:

Um jovem rapaz de Gaza, Mohammad Assaf sonha um dia cantar na Cairo Opera House com sua irmã e sua melhor amiga, Nour. Um dia, Nour sofre um colapso e é levada ao hospital, onde descobrem que ela precisa de um transplante de rim, deixando Mohammad com o desejo de alcançar a fama como cantor. Escapando de Gaza para o Egito contra todos os obstáculos, Mohammad começa a jornada mais importante de sua vida.

Comentários

comentários