CRÍTICA | LEGO BATMAN: O FILME
Direção
Roteiro
Dublagem
Direção de Arte
Edição / Montagem
4.5Pontuação geral
Avaliação do leitor: (1 Voto)

‘UM GRANDE ‘CROSSOVER’ RECRIANDO EM LEGO O PASSADO E O PRESENTE, PARA MONTAR UM FUTURO.’

Em 2014, a Warner Bros. iniciou com a excelente Uma Aventura LEGO uma franquia lucrativa para a empresa – a animação foi a terceira mais rentável daquele ano. Aproveitando o vasto leque de personagens que a empresa tem direito do universo da DC Comics, e a possibilidade de aumentar ainda mais a franquia LEGO do estúdio, LEGO Batman: O Filme chega como um divertido crossover entre as companhias, recriando o passado, presente, e olhando para o futuro.

A animação, derivado do longa original de três anos atrás, estrela o herói da DC, Batman (na voz original de Will Arnett), como costumamos conhecer nas HQ’s e afins: um herói sombrio e solitário. Órfão desde criança, Bruce vive sozinho na mansão Wayne e nunca mais se afeiçoou a ninguém, nem mesmo a seus inimigos que derrota diariamente. Um dia, entretanto, ele adota sem pensar um órfão chamado Dick Grayson/Robin (na voz original de Michael Cera), com quem terá de cuidar, guiar e combater todas as forças malignas que ameaçam destruir Gotham City.

Batman e Robin de volta às telas do cinema.

O roteiro escrito pela equipe Seth Grahame-Smith  (Sombras da Noite, 2012), Chris McKenna ( série State of Affairs, 2014), Erik Sommers  (Homem-Aranha: Homecoming, 2017), Jared Stern (Detona Ralph, 2012) e John Whittington  (When We First Met, 2017) foca em dois pontos cruciais para a construção dramática: a relação com seu ‘hijo’ Robin e a história com seu mais icônico antagonista, Coringa (na voz original de Zach Galifianakis). Nesses dois argumentos, o desenvolvimento é feito sem esforço nas pouco mais de uma hora de meia: os diálogos são leves, ligeiramente tendendo ao alívio cômico mesmo nos momentos mais sérios. Isso não chega a incomodar, porque logo no primeiro quadro o protagonista indica qual será a proposta do filme. Apenas no clímax que o script dá um pequeno deslize, quando o Batman recorre a soluções que fogem da índole do herói, mas que no geral também não atrapalha na experiência.

Zach Galifianakis (Se Beber, Não Case, 2009) faz a voz do hilário Coringa, preservando todas as características do vilão.

Chris McKay, responsável por Frango Robô (2005-2011), sabe a direção que quer seguir e a utiliza bem na hora da revelação. LEGO Batman: O Filme é na verdade um gigantesco crossover, que usa todo catálogo de personagens da DC Comics e as franquias mais famosas da Warner Bros. como recursos na ação e no visual final. A forma como McKay usa certos personagens e certas sagas de diferentes épocas na história é acertada e a nostalgia garantida, ainda mais se o espectador conseguir identificar todos os produtos (não mencionei nenhum nome para conservar a nostalgia do fã no momento). Sem falar das frases de efeito, o ‘figurino’, e a trilha sonora, que mescla música dos anos 70/80/90 com “Heroes”, parceria entre Alesso e Tove Lo, dão ainda mais a sensação de um verdadeiro fan service construído em LEGO, aos fãs da companhia. Mantendo um ponto muito elogiado em Uma Aventura LEGO em 2014, o visual é uma qualidade que se mantém em LEGO Batman: O Filme. A beleza de ver cada uma das pecinhas sendo montadas é mantida, mostrando o cuidado também na hora da edição e montagem das cenas.

Will Arnett (Monstros vs Alienígenas, 2009) dá vida a um arrogante, porém muito descontraído Bruce/Batman.

Grandes nomes do cinema e da música trabalham muito bem nesta animação; Will Arnett (Monstros vs Alienígenas, 2009) dá vida a um arrogante, porém muito descontraído Bruce/Batman; o ator comediante Zach Galifianakis (Se Beber, Não Case, 2009) faz a voz do hilário Coringa, preservando todas as características do vilão; Michael Cera (É o Fim, 2013) dubla o divertido Dick/Robin, um dos melhores alívios cômicos do filme; Ralph Fiennes (Harry Potter, 2005) dá vida ao icônico Alfred com muita naturalidade; e Rosario Dawnson (Demolidor, 2015-2016) faz a voz da destemida comissária Bárbara Gordon. Ainda há espaço para a participação especial de Mariah Carey como a prefeita de Gotham. Obs: os dubladores brasileiros também mandaram muito bem em seus papéis. Infelizmente, seus nomes ainda não foram divulgados.

Em meio a produções importantes que disputam ponto a ponto as premiações que acontecem nos primeiros meses do ano, LEGO Batman: O Filme entra para quebrar um pouco a seriedade. A Warner Bros. acerta a mão em um longa animado divertido, acima de tudo, pela nostalgia que os personagens da DC Comics – inclusive do Batman – e as franquias mais famosas do estúdio conseguem passar. O longa animado é um crossover que funciona tanto como um puro fan service – assim como Rogue One – como uma fenda aberta para futuras produções de LEGO sobre outros personagens.

Ficha Técnica


LEGO BATMAN: O FILME (The Lego Batman Movie)
Distribuidor: Warner Bros.
Gênero: Aventura, Sci-Fi, Ação
Classificação Etária: Livre
Data de Lançamento:  09 de fevereiro de 2017
Tempo de Duração: 1 h e 45 minutos
Direção: Chris McKay
Roteirista: Seth Grahame-Smith, Chris McKenna, Erik Sommers
Criador dos personagens originais: Bob Kane, Bill Finger
Colaboração com o roteiro:Jared Stern, John Whittington
Produção: Roy Lee, Dan Lin, Phil Lord, Christopher Miller, Brad Lewis
Trilha Sonora: Lorne Balfe

Elenco: Will Arnett (Bruce Wayne / Batman), Zach Galifianakis (Coringa), Michael Cera (Dick Grayson / Robin), Ralph Fiennes (Alfred Pennyworth) Rosario Dawson (Barbara Gordon / Batgirl), Billy Dee Williams (Harvey Dent / Two-Face), Jenny Slate (Harley Quinn), Mariah Carey (Mayor McCaskill).

Sinopse:
Spin-off de Uma Aventura Lego. Batman (Will Arnett) descobre que acidentalmente adotou um garoto órfão, que se torna ninguém menos que Robin (Michael Cera). A dupla formada pelo arrogante Homem-Morcego e o empolgado ajudante deve combater o crime e prender o Coringa (Zach Galifianakis).

Comentários

comentários