CRÍTICA | LA VINGANÇA
Direção
Roteiro
Elenco
Fotografia
Trilha Sonora
3.5Pontuação geral
Avaliação do leitor: (0 Votos)

‘DECIME QUÉ SE SIENTE’

A rivalidade entre Brasil e Argentina começa no futebol, mas é quase uma questão de honra entre as pessoas de seus países. O principal campo de batalhas dessa rixa são as piadas, os argentinos com “decime qué se siente” e os brasileiros com Maradona e a questão das drogas, o que é certo dizer é que os vizinhos adoram fazer graça um do outro e é exatamente o explorado em La Vingança.

Caco, Felipe Rocha (Trago Comigo, 2009), pega sua namorada o traindo com um cozinheiro hermano quando iria pedi-la em casamento. Depois de muito luto, ele e seu amigo Vadão, Daniel Furlan (TOC – Transtornada Obsessiva Compulsiva), tem a ideia de ir para a Argentina ficar com o máximo de mulheres possíveis para vingar a honra de Caco e do Brasil.

O elenco, de três brasileiros e o resto de argentinos, é o ponto alto do filme

Além de comédia o filme é um “road movie”, seu cenário é inteiro o caminho dos amigos para Buenos Aires. O elenco, de três brasileiros e o restante de argentinos, é o ponto alto do filme. Em seus breves momentos, os atores se destacam e executam bem as piadas do filme, o deboche e a irmandade entre os países. Mas o destaque principal fica para o brasileiro Daniel Furlan que interpreta Vadão. É um personagem bem conhecido do público, o típico idiota que faz as besteiras, mas traz também os maiores momentos de rivalidade e diz par os hermanos todas as piadas que os brasileiros contam sobre Maradona, Copa do Mundo e mais.

A direção de Fernando Fraiha (Reza a Lenda, 2016) deixa um pouco a desejar, apesar dos momentos de comédia cumprirem seu dever de serem engraçados, diversas cenas dão a sensação de faltar algo, como as mais dramáticas ou com mais ação. Uma característica dos “road movies” é a fotografia. Podem dar uma sensação de solidão na estrada ou aproveitar as paisagens do lugar. Em La Vingança deixa a desejar. O cenário é a Argentina, mas ao invés de Buenos Aires e alguma outra grande cidade genérica, o filme falha em mostrar paisagens novas e um país que o grande público não conhece.

o roteiro de “La Vingança” é bastante clichê e não traz nenhuma surpresa

Apesar das boas piadas, algumas prontas outras atuais como a do fatídico 7×1, o roteiro é bastante clichê e não traz nenhuma surpresa. É como se fosse uma história que já se conhece, mas em um lugar diferente, o que traz uma regionalização. La Vingança é uma produção entre Brasil e Argentina e apesar dos problemas que tem é uma boa pedida para quem gosta de comédia, além de manter a boa e velha rivalidade com o país vizinho e que, assim como no filme, fique na provocação, mas mostre que podemos ser hermanos ao ponto de produzirmos um filme juntos.

Ficha Técnica

LA VINGANÇA (La Vinganza)
Distribuidor: Downtown Filmes
Gênero: Comédia
Classificação etária:
Data de Lançamento: 16 de Março de 2017
Tempo de Duração: 1h 30 min
Direção: Fernando Fraiha, Jiddu Pinheiro
Roteiro: Pedro Aguilera, Thiago Dottori, Fernando Fraiha, Jiddu Pinheiro
Fotografia: Gustavo Hadba
Montador: Danilo Lemos
Diretor de Arte:Pablo Maestre Galli
Diretor de Elenco: Gustavo Chantada
Diretor de Produção: Lilia Scenna
Editor de Efeitos Sonoros: Miriam Biderman
Trilha Sonora: Plinio Profeta

Elenco: Felipe Rocha (Caco), Daniel Furlan (Vadão), Leandra Leal (Julia), Aylin Prandi (Lupe), Ana Pauls (Constanza), Adrián Navarro (Facundo)

Sinopse:
Dois amigos caem na estrada com destino a Buenos Aires, a bordo de um Opala laranja 72, com uma missão: conseguir ficar com o maior número de mulheres possível. Isso tudo é um plano para lavar a honra de Caco, um homem de trinta e poucos anos que pegou sua namorada na cama com um argentino.

Comentários

comentários