Sequência estreia nos cinemas

Nos últimos anos o gênero terror clama por bons filmes. E poucos roteiros com histórias assim se salvam. O que se vê é pouca criatividade e muita repetição. Direção, roteirização e produção sofrem na tentativa de obter sucesso com algo novo e que assuste realmente a maioria das pessoas. Invocação do Mal 2, até tem um pouco de criatividade em sua primeira parte, mas depois se iguala a tantos outros filmes de terror, que a gente está cansado de assistir.

Madison Wolfe é Janet Hodgson em Invocação do Mal 2

Madison Wolfe é Janet Hodgson em Invocação do Mal 2

O filme conta a história de outro caso paranormal investigado por Lorraine (Vera Farmiga) e Ed Warren (Patrick Wilson). Dessa vez, os dois desembarcam na Inglaterra para ajudar uma família atormentada por uma manifestação paranormal em que a filha mais nova é o foco dos acontecimentos. A trama é baseada no caso Enfield Poltergeist, registrado no final da década de 1970 e investigado pelos “Caça-Fantasmas”.

O diretor James Wan (Jogos Mortais, Sobrenatural, Velozes e Furiosos 7, Invocação do Mal) vem sendo considerado o melhor diretor de filmes do gênero dos últimos anos. Sua fama foi consolidada exatamente em Invocação do Mal. Agora na sequência, ele realiza um trabalho irregular. Com bons planos sequências, a primeira parte da narrativa é bem interessante, focando totalmente na filha da família atormentada. Sem cenas clichês e usando muito da subjetividade, Wan acerta em cheio na direção. Já do meio para o final assistimos mais do mesmo. Sem mais aquela subjetividade do começo, encontramos sustos e mais sustos, que estamos cansados de ver, além de uma trama um pouco confusa. E isso acontece quando o casal Warren chega à casa da mãe e dois irmãos atormentados.

Madison Wolfe de Vera Farmiga em cena

O elenco principal da história sustenta bem o drama da família. Destaque para os personagens infantis e a mãe deles. Outra destaque é a direção de arte. Todos os cenários da época foram recriados com perfeição e o figurino é bem característico, também. Houve um cuidado muito grande em retratar Londres do final dos anos 1970. Para uma narrativa baseada em fatos reais, esse cuidado foi essencial para dar uma credibilidade maior ao que estava acontecendo.

Pesando os prós e contras, Invocação do Mal 2, se aproxima muito mais de histórias recentes do gênero. Histórias sem muita criatividade, apelando para sustos fáceis. Dessa vez espíritos são mostrados, por computação gráfica, e se transformam em  criaturas de carne e osso, deixando pouco espaço para a imaginação, além de ter um visual de gosto duvidoso. James Wan precisa encontrar um equilíbrio entre uma boa história e entretenimento para continuar com o status de “mestre do horror contemporâneo”, reforçando a reputação que ganhara por “Jogos Mortais”, “Sobrenatural” e “Invocação”.

 

Ficha Técnica

Invocação-do-Mal-2-19Abril2016INVOCAÇÃO DO MAL 2 (THE CONJURING 2: THE ENFIELD POLTERGEIST)

Distribuidor/Produtora:  Warner Bros
Gênero: Terror
Classificação Etária: 14 anos
Data de Lançamento: 9 de Junho de 2016
Tempo de Duração: 133 minutos
Direção: James Wan
Roteiro: Carey Hayes, Chad Hayes, James Wan
Produtores: James Wan, Peter Safran, Rob Cowan
Direção de Arte: Ananias de Caldas
Montadora: Kirk M. Morri
Diretor de Fotografia: Don Burgess
Elenco: Vera Farmiga, Patrick Wilson, David Thewlis, Franka Potente, Maria Doyle Kennedy, Frances O´Connor, Robin Atkin Downes, Sterling Jerins, Simon McBurney
SINOPSE
Sete anos após os eventos de Invocação do Mal, Lorraine (Vera Farmiga) e Ed Warren (Patrick Wilson) desembarcam na Inglaterra para ajudar uma família atormentada por uma manifestação paranormal na filha. A trama é baseada no caso Enfield, registrado no final da década de 1970.

Crítica | Invocação do Mal 2
Direção
Roteiro
Elenco
Direção de Arte
Trilha Sonora
3.0Pontuação geral
Avaliação do leitor: (1 Voto)

Comentários

comentários