CRÍTICA | ASSASSIN’S CREED
Direção
Roteiro
Elenco
Fotografia
Efeitos Especiais
3.8Pontuação geral
Avaliação do leitor: (1 Voto)

‘FANSERVICE É SUTIL EM TODO O FILME’

Com uma série de games de sucesso, e nove livros lançados, a franquia Assassin’s Creed, da Ubisoft Entertainment, mistura ficção e fatos históricos para narrar uma guerra silenciosa travada a milênios. De um lado, estão os Templários, pertencentes a uma Ordem que acredita que a pacificação do mundo só pode ser alcançada mediante o controle total das massas, alegando que o direito de escolha individual é a causa da violência e do caos. Do outro, a Irmandade dos Assassinos, cujo credo defende o direito ao livre arbítrio. No centro dessa luta está a Maçã do Éden, artefato ligado à primeira transgressão cometida pela humanidade (a mordida no fruto proibido como a representação da busca pela liberdade).

Apesar dos enredos apresentados nos games e livros, já bem conhecidos pelos fãs, a história de Assassin’s Creed no cinema é inédita. Condenado à morte por assassinato, Callum Lynch (Michael Fassbender) passa pelo processo de execução e é declarado oficialmente morto. Callum, no entanto, é levado pela Abstergo, uma companhia de fachada que utiliza a memória genética de descendentes diretos dos Assassinos para buscar a localização da Maçã do Éden. O processo é feito pela máquina Animus, que permite ao descendente reviver (e portanto, revelar) as memórias de seu ancestral.

Fassbender interpreta um personagens com convicções aparentemente fracas.

Enquanto nos games a maior parte do enredo desenvolve-se no passado, com o Animus e as situações do presente servindo apenas como complemento, no filme, a trama de Andaluzia e do ancestral de Callum, Aguilar (também interpretado por Fassbender), fica em segundo plano. Com as atenções voltadas para a Maçã do Éden e o impasse do livre arbítrio (ponto martelado na cabeça do espectador durante todo o filme), sobra pouco espaço para que o roteiro desenvolva algo além.

Como protagonista, Callum tem um plano de fundo interessante, tendo vivido uma juventude difícil e sem conhecimento algum do Credo dos Assassinos. Ainda assim, sua história é contada de forma superficial, o que faz com que suas convicções pareçam fracas. E falando em fraqueza, a cientista templária Sophia Rikkin (Marion Cotillard) faz com que seu discurso a respeito da conquista da paz mundial através da genética soe quase como uma inocência infantil. O próprio Jeremy Irons (A Missão; O Homem da Máscara de Ferro) está apagado na pele do antagonista.

Sophia Rikkin (Marion Cotillard) faz com que seu discurso a respeito soe quase como uma inocência infantil.

Os problemas de roteiro, porém, não tiram os méritos do filme. Os cenários fiéis aos jogos, somados à excelente fotografia, criam visuais que impressionam. As tomadas aéreas situam o espectador no ambiente da melhor forma possível. As cenas de ação também não decepcionam, mas a mudança no Animus uma das ideias mais bem sucedidas do filme. Enquanto nos games a máquina funciona com a pessoa sentada ou deitada, no longa, uma garra presa à cintura dá total mobilidade ao personagem, permitindo que ele/ela reproduza todos os movimentos de seu ancestral.

O fanservice é sutil, e está em detalhes como a importância dos saltos de fé, os assassinatos aéreos e é claro, a lendária puxada no capuz dos Assassinos. Para os fãs, já conhecedores das filosofias e histórias dos lados opostos nessa guerra, o enredo de Assassin’s Creed  pode parecer claro. Quem nunca jogou, porém, pode se perder em meio à trama. As sequências já estão sendo planejadas: agora é torcer para que os problemas sejam corrigidos.

Ficha Técnica


ASSASSIN’S CREED (Assassin’s Creed)
Distribuidor: 20th Century Fox
Gênero: Ação, Ficção Científica
Classificação Etária:
Data de Lançamento:  12 de janeiro de 2017
Tempo de Duração: 1 h e 56 minutos
Direção: Justin Kurzel
Roteiro: Michael Lesslie, Adam Cooper, Bill Collage
Produção: Jean-Julien Baronnet; Gérard Gillemot, Frank Marshall, Patrick Crowley, Michael Fassbender, Connor McCaughan, Arnon Milchan
Diretora de Fotografia: Adam Arkapaw

Elenco: Michael Fassbender (Callum Lynch/Aguilar), Marion Cottilard (Sophia Rikkin), Jeremy Irons (Alan Rikkin), Brendan Gleeson/Brian Gleeson (Joseph Lynch), Michael K. Williams (Moussa).

Sinopse:

Após ser declarado morto, o criminoso condenado Callum Lynch se vê preso no laboratório da empresa Templária Abstergo, que utiliza a memória genética de descendentes de Assassinos em sua tentativa de encontrar a Maçã do Éden, artefato ligado ao livre arbítrio da humanidade.

Comentários

comentários