CRÍTICA | ASSASSINATO NO EXPRESSO DO ORIENTE
Direção
Roteiro
Elenco
Fotografia
Adaptação
4.2Pontuação geral
Avaliação do leitor: (0 Votos)

‘INSPIRADO EM FATOS REAIS, ADAPTAÇÃO BASEADA EM ROMANCE DE AGATHA CHRISTIE MANTÉM MISTÉRIO ATÉ O ÚLTIMO MINUTO’

Os romances de Agatha Christie nunca decepcionaram àqueles que buscam suas histórias. Gentilmente conhecida como ”Rainha do crime”, a autora brinda, geralmente, os leitores com tramas policiais muito misteriosas e cheias de suspense, sempre com algum detetive tendo que resolver algum caso quase impossível. Uma de suas maiores criações foi Hercule Poirot, detetive que protagonizou Assassinato No Expresso Do Oriente (1933), um grande sucesso da carreira de Christie, o qual rendeu duas adaptações nos cinemas, em 1974 e 2017, respectivamente.

Na versão mais recente, o roteiro Michael Green (Logan, 2017) respeita o material original. O longa segue o detetive Poirot (Kenneth Branagah) em um trem com destino à capital francesa. Durante uma tempestade de neve que fez com que o Expresso parasse, o corpo de um passageiro é encontrado, morto a facadas. Precisando encontrar o culpado antes do resgate chegar ao trem, Poirot juntará pistas para ligar os suspeitos ao crime antes que seja tarde demais. Kenneth Branagah (Operação Valquíria, 2008) dirige e protagoniza com muita qualidade, sabendo filmar do melhor ângulo seu próprio personagem. Seu papel consegue ser, ao mesmo tempo, tão forte e destemido como divertido. A mão de Branagah dá mais importante aos personagens, sempre os filmando de maneira que transparece culpa e ocultismo – há uma cena, que até aparece no trailer, na qual mostra exatamente esta sensação nos personagens.

O elenco de apoio estrelar também dá um charme a mais ao filme. Johnny Depp (Piratas do Caribe: A Vingança de Salazár, 2017), Daisy Ridley (Star Wars: O Despertar da Força, 2015), William Dafoe (Homem-Aranha, 2002), Judi Dench (007: Operação Skyfall, 2012), Penélope Cruz (Volver, 2006), entre outros, conseguem manter, com suas características únicas, o suspense até minutos antes do clímax – você vai criando empatia com eles, chegando a não desconfiar de nenhum dos passageiros.

Outro charme está fotografia. A sensação de suspense criada ao redor do Expresso dá certo: uma enorme locomotiva de cor escura no meio de toneladas de neve; por dentro, cores sóbrias e sépias ambientam o espectador na Europa do século XX; o figurino tão excêntrico como despretensioso não aponta nenhum suspeito em específico. Assassinato No Expresso Do Oriente não dá nenhuma pista que não seja as que o detetive Poirot encontra.

A nova versão de Assassinato No Expresso Do Oriente repete a ótima performance da primeira adaptação, há 43 anos. O destaque do irmão mais novo vai para a estonteante fotografia, Kenneth Branagah, que refinou o suspense não só pela trama, mas pela ambientação, e o elenco charmoso e único. Agatha Christie estaria orgulhosa.

Ficha Técnica

ASSASSINATO NO EXPRESSO DO ORIENTE (Murder On The Orient Express, 2017)
Distribuidor: FOX Film do Brasil
Gênero: Thriller, suspense, policial
Classificação Etária: PG-13
Data de Lançamento: 30 de Novembro de 2017
Tempo de Duração: 114 min
Direção: Kenneth Branagh
Roteiro: Michael Green
Produção: FOX
Elenco: Johnny Depp, Daisy Ridley, William Dafoe, Kenneth Branagah, Penélope Cruz, Judi Dench

Sinopse: O detetive Hercule Poirot (Kenneth Branagh) embarca de última hora no trem Expresso do Oriente, graças à amizade que possui com Bouc (Tom Bateman), que coordena a viagem. Já a bordo, ele conhece os demais passageiros e resiste à insistente aproximação de Edward Ratchett (Johnny Depp), que deseja contratá-lo para ser seu segurança particular. Na noite seguinte, Ratchett é morto em seu vagão. Com a viagem momentaneamente interrompida devido a uma nevasca que fez com que o trem descarrilhasse, Bouc convence Poirot para que use suas habilidades dedutivas de forma a desvendar o crime cometido.

 

Comentários

comentários