CRÍTICA | ALÉM DA MORTE
Direção
Roteiro
Elenco
Fotografia
Adaptação
2.6Pontuação geral
Avaliação do leitor: (0 Votos)

‘Nova versão é uma cópia quase perfeita de terror com Julia Roberts’

Além da Morte (Flatliners) é mais uma das dezenas de adaptações/remakes que a Indústria Hollywoodiana vem fazendo em 2017. A inspiração aqui é Linha Mortal (1990), terror com Julia Roberts dos anos 90, cuja repercussão positiva rendeu ao filme uma indicação ao Oscar daquele ano. O reboot do século XXVI tenta trazer todo contexto e situações que Linha Mortal apresentou há 27 anos, porém esquece que o público mudou, e as exigências também.

Somos apresentados à cinco jovens médicos que decidem fazer, em si próprios, experimentos a fim de descobrirem o que acontece depois da morte. O roteiro de Ben Ripley (Contra o Tempo, 2012) repete de A a Z a fórmula de Linha Mortal, com exceção da mensagem final – a única coisa que dá pra extrair deste filme. O problema é a profundidade que os personagens e situações não recebem. Além da Morte fala sobre traumas do passado, culpa, responsabilidade, mas o script não acompanha o drama com todos os personagens. Ellen Page (A Origem, 2010) e companhia mandam muito bem para criar o máximo de empatia, mesmo com certa limitação.

Niels Arden Oplev, responsável pelo aclamado reboot Os Homens Que Não Amavam As Mulheres (2009), parece também ter optado por seguir o mesmo padrão do material original.  O diretor dirige um terror básico que não causa tanta tensão assim como Linha Mortal –  nem parece um filme assinado por ele. As sequências no outro plano causam o efeito certo no espectador, a estranheza, a beleza, o estonteante, mas em pouco tempo. O suspense, entretanto, não tem o mesmo efeito; na maioria das vezes, os cortes são muito secos e aleatórios, quebrando todo clima dos diálogos. A sonoplastia tampouco ajuda, não dando o impacto necessário à trama.

Uma coisa que Além da Morte também se diferencia de Linha Mortal é um dos sintomas da ressuscitação, ponto-chave que não se desenvolve. No primeiro ato, a motivação de Courtney (Ellen Page) para usar o experimento como forma de superar a morte da irmã traz uma carga sentimental em volta da personagem. Quando os outros descobrem que o processo conseguia deixar as pessoas, de modo geral, mais inteligentes, o segundo ato desenvolve cada um seguindo essa lógica para obterem vantagem no estágio. Na parte final, esse fator some da história de repente, mudando a percepção dos personagens para aceitação e responsabilidade. Tudo acontece muito rápido e sem coerência, já que o roteiro não preparou a atmosfera antes.

Além da Morte decepciona ao tentar se aproximar o máximo possível de Linha Mortal. Em terra de fãs pedindo ainda mais fidelidade ao material original, Neils Arden Oplev copia mais do que homenageia. Se pelo menos a cópia fosse bem reproduzida, o resultado seria melhor.

Ficha Técnica

ALÉM DA MORTE (FLATLINERS)
Distribuidor: Sony Pictures
Gênero: Suspense, terror
Classificação Etária: 14 Anos
Data de Lançamento: 19 de Outubro de 2017
Tempo de Duração: 110 min
Direção: Nials Arden Oplev
Roteiro:  Ben Ripley
Produção:   Cross Creek PicturesFurthur FilmsLaurence Mark Productions
Elenco: Ellen Page, Diego Luna, Nina Dobrev, James Norton

Sinopse: Na esperança de fazer algumas descobertas, estudantes de medicina começam a explorar o reino das experiências de quase morte. Cada um deles passa pela experiência de ter o coração parado e depois revivido. Eles passam a ter visões em flash, como pesadelos da infância, e a refletir sobre pecados que cometeram. Os experimentos se intensificam, e eles passam a serem afetados fisicamente por suas visões enquanto tentam achar uma cura para a morte.

Comentários

comentários