‘O MELHOR DO CINEMA ASIÁTICO NA NETFLIX’

Quando se fala de Cinema Asiático, logo vem a cabeça filmes de Artes Marciais, mas esse Cinema vai muito além e tem crescido em quantidade e qualidade. As produções asiáticas vem apresentando boas histórias, se destacando e ganhando mais espectadores. Vendo um mercado crescente fora do eixo hollywoodiano, a Netflix adere cada vez mais filmes asiáticos em seu catálogo. Confira cinco indicações que fazem parte da Netflix:


The Warlords (Peter Chan, 2007)

O épico chinês The Warlords se passa em um período aproximado entre 1860 e 1865, durante uma guerra civil entre grupos leais ao Império e rebeldes. Após quase morrer em batalha, o general Pang Qingyun (Jet Li) escapa para uma vila de ladrões, onde se aproxima  dos líderes do grupo, Erhu (Andy Lau) e Wuyang (Takeshi Kaneshiro). Percebendo as péssimas condições dos habitantes da vila, Pang decide treiná-los e incentivá-los a lutar, formando um pequeno exército. A história de guerra se torna ainda mais interessante por conta da relação de irmandade entre os três personagens principais, além do complicado romance entre Pang e uma moradora da vila.


Assassino Profissional (Lee Jeong-Beom, 2014)

A Coréia do Sul produz excelentes filmes de ação, como o drama policial Um Dia Difícil, lançado recentemente no Brasil  (confira a crítica), e Assassino Profissional, do diretor Lee Jeong-Beom (Cruel Winter Blues; O Homem de Lugar Nenhum) é mais um exemplo disso. Na trama, o assassino Gon (Jang Dong-gun) é invadido pela culpa após matar uma garotinha acidentalmente. De volta à Coréia do Sul depois de anos, Gon descobre que seu novo alvo é ninguém menos do que a mãe da criança que matou. Em busca de redenção, o assassino vira as costas para o trabalho pela primeira vez, e decide que fará de tudo para protegê-la.


Hope (Lee Joon-Ik, 2013)

Baseado em um crime real (Caso Nayoung, ocorrido em 2008), o drama sul coreano trata de um tema pesado, de forma intensa. No longa, a pequena So-won, de apenas oito anos, é encontrada ferida em um banheiro público após ser violentamente estuprada. A família, então, luta não apenas para conseguir a condenação do culpado, mas para superar o trauma e ajudar So-won a fazer o mesmo. O grande destaque do filme é Lee Re, intérprete da garotinha, que passa o sofrimento e a doçura de sua personagem com surpreendente maturidade, e consegue emocionar cada vez que aparece em cena.


Garden of Words (Makoto Shinkai, 2013)

Apesar do roteiro simples, a animação japonesa O Jardim das Palavras (Garden of Words, como pode ser encontrada na Netflix) apresenta uma história emocionante, com cenários realistas e detalhados. O filme, de apenas 46 minutos, tem um grande foco: o jardim onde o jovem estudante Takao Akizuki e a misteriosa Yukino Yuraki, bem mais velha que ele, se conhecem e passam a se encontrar em dias chuvosos. Ali, os dois estabelecem um vínculo improvável, e em suas conversas, se distraem da melancolia do dia a dia. Takao, porém, acaba descobrindo porque Yukino nunca fala sobre si mesma.


The Admiral (Izuru Narushima, 2011)

O drama de guerra japonês The Admiral mostra o outro lado da história no ataque à Pearl Harbor, tendo como protagonista o Almirante Yamamoto (Koji Yakusho). Sabendo que os Estados Unidos são um inimigo poderoso, o almirante se opõe à participação do Japão na Segunda Guerra Mundial e procura mediar o surgimento de conflitos. No entanto, após um acordo com a Alemanha Nazista, o Japão entra oficialmente na guerra, com o apoio da maior parte das forças armadas e da população. Sem escolha, o Almirante se vê encarregado de criar os planos de ataque à Pearl Harbor. O dilema de Yamamoto, dividido entre o senso de dever e seu real ponto de vista, é o principal foco do filme.

Comentários

comentários