CADÁVER | CRÍTICA
Roteiro
Enredo
Direção
Elenco
Fotografia
Trilha Sonora
1.5Pontuação geral
Avaliação do leitor: (0 Votos)

Mais do “mesmo”, mas sem o “mesmo”

Por Fernando Teixeira

Cadáver conta a história Megan Reed (Shay Mitchell), uma ex-policial traumatizada pela morte de seu parceiro e uma recente separação, que tenta recomeçar trabalhando em um necrotério. Escrito por Brian Sieve (O Pesadelo 2, 2007) e dirigido por Diederik Van Rooijen, o longa traz mais uma vez um terror baseado em exorcismo, possessão, objetos que se movem e tudo que um filme desse gênero precisa, ou seja, nada de novo. Não que isso seja um erro, mas como todos já estão cientes do que vai acontecer e acaba precisando de um “que” a mais para convencer, mas não espere por isso, porque realmente não tem.

Roteiro

Temos um roteiro que procura o tempo todo mostrar o quanto o “ser maligno” é poderoso e que não irá parar até matar todos do hospital, mas de forma incrivelmente esquisita, com perseguições que chegam ao ponto de serem engraçadas (uma entidade capaz de levitar pessoas e quebrar seus ossos, pegando elevador escondido?).

 

Filmado praticamente em um único ambiente (o necrotério), a fotografia até passa a sensação de solidão e tensão, e talvez esse seja o ponto alto, pois o seu enredo é sem sentido e tudo que acontece no desenrolar da história se perde, principalmente quanto aos motivos aleatórios da entidade matar ou não os personagens do filme.

Trilha Sonora

Não podemos contar também com a trilha sonora, já que a mesma te dá a dica a todo momento de quando vai acontecer o “susto” ou quando deveria existir aquela “surpresa”. Dessa forma, acaba que não consegue acompanhar o clima de tensão criado pelo cenário e sua fotografia e estraga a principal experiência de um filme de terror, o “medo” pelo desconhecido.

Elenco

O elenco traz Grey Damon como o policial Andrew Kurtz, que fica como um “figurão”, o “ex” que sempre está ali para ajudar, mas que realmente não faz nada no longa, temos também Stana Katic (Lisa Roberts) que interpreta a melhor amiga de Megan e faz o típico personagem cético. Nesse mar de problemas, podemos destacar a interpretação de Louis Herthum (Grainger) que consegue passar a tristeza e a dor de um pai que perdeu a filha para algo que está além do seu controle.

Uma Pena

Com tudo isso, podemos concluir que Cadáver traz tudo que um filme de terror precisa, mas de uma forma errada, jogada e que fica a margem dos filmes desse gênero, como Exorcismo de Emily Rose (Scott Derrickson, 2005), O Ritual (Mikael Hafstrom, 2011) e O Exorcista (William Friedkin, 1973), uma pena.

Ficha Técnica

 

CADÁVER (The Possession of Hannah Grace, 2018)
Distribuidora: SONY PICTURES
Gênero: Suspense, Terror
Classificação Etária: 14 anos
Data de Lançamento: 29 de Novembro de 2018
Tempo de Duração: 1h 25 min
Direção:  Diederik Van Rooijen

Elenco:Adrian M. Mompoint, Arthur Hiou, Gijs Scholten van Aschat, Grey Damon, J.P. Valenti, Jacob Ming-Trent, James A. Watson Jr., John Sarnie, Kenneth Israel, Kirby Johnson, Larry Eudene, Lexie Roth, Louis Herthum, Maximillian McNamara, Mickey Gilmore, Ralph Ayala, Shawn Fitzgibbon, Shay Mitchell, Stana Katic

Comentários

comentários