‘GOSTOSURAS OU TRAVESSURAS?’

Não há nada melhor para entrar no clima de Halloween do que assistindo a bons filmes de terror. Aliás, o que seria desse dia sem bons sustos e histórias estranhas e assustadoras? E o CineSideral  traz uma lista de filmes de terror atuais para provar que não é só de clássicos como A Família Addams e Abracadabra que o dia das bruxas pode ser feito.


 

1 –  A Colina Escarlate (Crimson Peak, Guillermo Del Toro, 2015)

Uma homenagem aos clássicos dos anos 60, Crimson Peak possui os ingredientes dos antigos filmes de terror: castelos decadentes repletos de teias de aranhas e portas que rangem, assombrações, um amor trágico e muita neblina. Edith Cushing (Mia Wasikowska), uma jovem escritora, apaixona-se pelo misterioso nobre inglês Sir Thomas Sharpe (Tom Hiddleston), e após o casamento vai morar com ele e sua irmã Lucille (Jessica Chastain) em seu castelo sombrio numa Inglaterra vitoriana nos fins do séc. XIX. Escrito e dirigido por Guillermo Del Toro (O Labirinto do Fauno), A Colina Escarlate é a escolha certa para os nostálgicos e aqueles que apreciam um boa história gótica.


 

2 – O Que Fazemos nas Sombras (What We Do In The Shadows, Jemaine Clement, Taika Waititi, 2014)

Para os que preferem  apreciar um bom humor negro, What We Do In The Shadows é a prova de que é possível produzir filmes dos chamados “terrir” de qualidade. Com um roteiro inteligente e repleto de ótimas sacadas e referências a grandes clássicos, este filme neo-zelandês é uma experiência única e impagável para os fãs assíduos do cinema de terror, onde três vampiros, provindos de épocas diferentes, tentam conviver entre si  e se adaptar ao mundo moderno, onde se torna cada vez mais difícil arranjar sangue fresco em meio à tanta tecnologia e contas para pagar.


 

3 – O Babadook (The Babadook, Jennifer Kent, 2014)

Seja uma metáfora  sobre depressão ou apenas uma história de assombração, o australiano The Babadook divide opiniões acerca de seu significado, mas é fato que seu ponto forte é deixar o espectador intrigado. Conta a história de uma mãe solteira, atormentada pela morte recente do marido, que precisa lidar com o medo que seu filho tem do Bicho Papão. Mas logo ela se dá conta de que vai muito além de um simples medo de criança. Escolha certa para aqueles que preferem um bom terror psicológico.


 

4 – As Bruxas de Zugarramurdi (Las Brujas de Zugarramurdi, Álex de la Iglesia, 2013)

Aos que preferem um bom filme gore, as opções vêm se tornando cada vez mais escassas e deploráveis, com filmes que focam apenas no sangue e tripas, e acabam esquecendo da história e do roteiro. Porém, não é de hoje que o cinema espanhol vem se destacando neste gênero,  nos presenteando com filmes que atendem bem aos dois requisitos. Escrito e dirigido por Álex de la Iglesia, conhecido por seus filmes perturbadores e excêntricos, como El Día de la Besta, este longa é a mistura certa entre humor negro e gore.  Baseado em um caso real ocorrido em Logroño no século XVII, Las Brujas de Zugarramurdi é uma adaptação contemporânea do caso em que mais de 40 habitantes foram queimados na fogueira acusados de bruxaria pela Inquisição.


 

5 – A Noite do Chupacabras (Rodrigo Aragão, 2011)

E já que estamos em terras tupiniquins, que tal dar um toque de folclore brasileiro ao dia das bruxas? Representando o cinema nacional, A Noite do Chupacabras é a prova de que no Brasil também se produz cinema de horror de qualidade. Escrito e dirigido por Rodrigo Aragão, o longa é uma pérola do cinema independente nacional, e uma ótima pedida para aqueles que gostam de um bom trash.


 

6 – Garota Sombria Caminha Pela Noite (A Girl Walks Home Alone at Night, Ana Lily Amirpour, 2014)

Numa lista de filmes para o Halloween, não poderia faltar um filme sobre vampiros. Mas que tal um filme de vampiro existencialista, com um quê de nouvelle vague e falado em persa?  Escrito e dirigido por Ana Lily Amirpour, o longa foi vencedor do Prêmio Gotham de Diretor Revelação,  e o primeiro filme de vampiros produzido em território iraniano.


 

7 – A Bruxa (The Witch, Robertb Eggers, 2015)

E para fechar nossa lista, uma autêntica história de bruxaria. Situada na Nova Inglaterra, no ano de 1630, conta a história de uma família camponesa e cristã, que vive pacatamente em sua fazenda, até a colheita dá errado e um dos filhos desaparece. Repleto de metáforas e simbolismo, The Witch levanta questionamentos sobre a moral e doutrina cristãs da época.

Comentários

comentários