Haverá exibição de longas, médias e curtas-metragens de diversos países e bate-papos com cineastas e acadêmicos

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 14 de junho a 3 de julho (terça-feira a domingo), a mostra Cinema Político: O poder da imagem, que exibirá 42 filmes produzidos em diversas épocas, de temas e gêneros variados e que abordam questões relevantes e históricas da sociedade contemporânea. Na noite de abertura, serão apresentados filmes mudos de dois diretores essenciais da cinematografia mundial – 1968, de Glauber Rocha, e Tempos Modernos, de Charles Chaplin – com acompanhamento de música ao vivo (músicos Negro Leo e Tata Ogan). A mostra tem patrocínio da CAIXA e Governo Federal, e curadoria de Alessandra Castañeda.

A revolução não será televisionada 2

Serão duas sessões diárias, sempre com a exibição de um curta antes de um média ou longa-metragem, cumprindo a Lei do Curta, em um total de 21 curtas e 21 médias e longas-metragens. No momento atual, em que a política é um assunto muito discutido por todos, a sala de cinema da CAIXA Cultural Rio de Janeiro será um lugar privilegiado para instigar o público a refletir e conversar sobre temas como a luta de classes, o contraste social, o papel da mídia, segurança pública, o racismo, revoluções e manifestações populares. Entre os títulos, a mostra apresenta dez títulos em película, buscando contribuir para a preservação da película em meio à revolução digital.

1968

A mostra terá destaques como os longas-metragens brasileiros premiados Eles não usam black tie (1981), de Leon Hirszman, Serras da desordem (2006), de Andrea Tonacci, e O som ao redor (2012), de Kleber Mendonça. Haverá, ainda, a exibição de obras de diretores internacionais como Faça a coisa certa (1989), do afro-americano Spyke Lee, Panteras negras, de Agnes Varda, e Um filme como os outros, de Jean-Luc Godard, realizados na França no efervescente ano de 1968. A seleção de curtas abre espaço para filmes que utilizam a internet como plataforma de divulgação, incluindo obras marcantes como Ilha das Flores (1989), de Jorge Furtado, e Arraial do Cabo (1959), de Paulo Cezar Saraceni.

 

“Falar sobre temas políticos é de extrema importância para a nossa construção social. E a arte tem um papel relevante na história da humanidade, se comunicando de forma direta ou lúdica com as mais diferentes pessoas de todas as classes sociais. Em Cinema Político: o poder da imagem vamos dialogar com assuntos contemporâneos, resgatar clássicos, descobrir raridades, debater sobre fazer cinema de resistência, sobre a relação do Estado com a arte e o poder da mídia. A ideia é que a mostra seja um espaço de convivência e de reflexão”, comenta a curadora e produtora da mostra Alessandra Castañeda.

 

Bate-papos e catálogo:

Serão realizados três bate-papos aos sábados, às 15 horas, com entrada franca, e com participação de acadêmicos, formadores de opinião e cineastas. No dia 18 de junho (sábado), o tema será Realização e resistência, com participação da cineasta Elizabeth Formaggini, de Julia Mariano, diretora do curta Ameaçados, e de Ludmila Curi, cineasta e co-diretora do curta Proibidão. No sábado seguinte, dia 25, os cineastas Douglas Duarte e Silvio Da-Rin e Frederico Cardoso, da Academia Cinema Brasileiro, debatem O Estado e a arte. E no dia 2 de julho, o assunto em questão será O Poder na Mídia, com a cineasta Anna Azevedo, o documentarista Thiago Dezan e Josinaldo Medeiros, do coletivo Maré Vive.

Ilha das Flores 1

Um catálogo com todas as informações técnicas dos filmes, fotos, além de textos inéditos e material de arquivo será produzido e estará disponível nos sites www.mostracinemapolitico.com.br e www.caixacultural.gov.br, servindo assim como uma rica fonte de pesquisa aos interessados pelo tema e cumprindo seu papel de democratização da informação.

 

Serviço:


Mostra Cinema Político: O poder da imagem

Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinemas 1 e 2
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Data: 14 de junho a 3 de julho de 2016 (terça-feira a domingo)
Horário: Consultar programação
Ingressos: R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia.
Lotação: Cinema 1 – 78 lugares (mais 3 para cadeirantes) / Cinema 2 – 80 lugares (mais dois para cadeirantes)
Bilheteria: de terça-feira a domingo, das 10h às 20h
Classificação Indicativa: Consultar programação
Acesso para pessoas com deficiência

 

Comentários

comentários