5 PRODUÇÕES MEXICANAS NA NETFLIX QUE VALEM A PENA’

Para quem mora em uma caverna ou ainda não percebeu, todas as produções da Televisa saíram da Netflix, mas se acalme porque nem só de Rebelde ou Maria do Bairro é feito o México. Para celebrar esse Día de Muertos nós, em parceria com a galera do DIZAE, preparamos um Top 5 de séries e filmes mexicanos que valem o seu tempo.


 

AMORES BRUTOS (2000)

A prateleira de Alejandro González Iñárritu está lotada de prêmios, incluindo Oscars, mas antes de ser um dos maiores nomes do mainstream do cinema ele apresentou seu talento através do filme Amores Brutos.

A premissa do filme se inicia em um acidente de carro com três pessoas. Desse ponto se desenvolve a história dos personagens que envolvem relações conturbadas e proibidas. Destaque para a conceitualidade do filme e para a atuação de Gael García Bernal. Para divulgar e enaltecer ainda mais o trabalho de Iñárritu, o filme foi considerado pelo The New York Times como um dos 1000 melhores filmes do mundo.


 

CLUB DE CUERVOS (2015)

Netflix, essa linda, também está investindo no mercado mexicano e assim nos presenteou com a comédia Club de Cuervos. Uma produção que apresenta de forma forma não óbvia e leve temas pesados e ainda pertinentes, não apenas no México, mas no mundo.

Tendo o futebol como base, a série retrata assuntos como machismo e corrupção. Protagonizada por Luis Gerardo Méndez e Mariana Treviño, gira em torno da disputa entre os irmãos Chava Iglesias e Mariana Iglesias pelo controle do Los Cuervos de Nuevo Toledo, time de futebol deixado como herança pelo pai. Em treze episódios, a série mistura comédia e drama, mas nada que remeta aos dramalhões mexicanos. A segunda temporada já foi confirmada.


 

LA DICTADURA PERFECTA (2014)

Um filme que mostra o uso da mídia para manipular a imagem de políticos e esconder escândalos de corrupção. Sim, ainda estamos falando sobre filmes mexicanos e não de produções nacionais. A comédia La Dictadura Perfecta tem direção e produção de Luis Estrada e Jaime Sampietro. O filme mostra a tentativa de desvio de uma gafe cometida pelo presidente da República, focando na corrupção praticada pelo governador. Como tentativa de salvar sua imagem ele resolve fechar um acordo secreto com o canal e a ambição do produtor pode fazer com que as coisas fujam do controle. Percebeu semelhanças com alguma coisa situação brasileira, não é mesmo?

O filme foi um grande sucesso por satirizar de forma tão bem-sucedida esse tema tão polêmico. Conseguiu a maior bilheteria do ano de 2014 no México e conta com atores como Damián Alcazar, María Rojo e Alfonso Herrera (também conhecido como Hernando da série Sense8)


 

BIUTIFUL (2010)

Mais uma produção com Iñárritu na direção e, como se não bastasse, temos Javier Bardem como protagonista. O filme mostra a história de Uxbal que tem o dom de falar com os mortos, além disso, é um grande criminoso que ainda se dedica a cuidar dos filhos.

Ao topo disso tudo, o protagonista é confrontado com a uma doença terminal que lhe garante poucos meses de vida. Javier nos apresenta um personagem com diversas dimensões com a capacidade de despertar diversos sentimentos naqueles que assistem ao filme. A história complexa é apresentada através de uma fotografia escura e densa que leva o espectador a emergir nessa trama latino-gangster-sobrenatural.


 

HECHO EN MÉXICO (2012)

Quando falamos das produções mexicanas, é inevitável lembrar dos dramalhões e fazer brincadeiras com isso. Há até mesmo quem faça pouco caso e limite um país tão rico culturalmente a esse tipo de trabalho. No documentário Hecho en México, o diretor Duncan Bridgeman nos dá a oportunidade de conhecer o país mais a fundo por meio da música e enxergar mais além dos estereótipos e clichês.

Uma curiosidade é que o diretor britânico já tem uma relação com o cinema, mas sempre através da música. Ele compôs a trilha sonora de filmes como, Caçadores de Emoção (1991) e A Dama na Água (2006).

Um dos pontos altos da produção é apresentar um México tão plural e colorido através de um recurso que surpreende pela sua versatilidade: a música. O filme é um agradável presente aos olhos, pela fotografia e direção de arte tão cuidadosa, e expande os horizontes para conhecermos um pouco mais desse país tão maravilhoso.

Se nenhuma dessas produções lhe parecem uma boa opção, não se preocupe, pois o SBT irá reprisar pela sétima vez a novela A Usurpadora, então fica dica: todo dia é dia de uma dose de tequila México.

Comentários

comentários